PARA PETISTA, ALGEMA É BRACELETE E FORCA É TRANCELIM…

(TRANSCRIÇÃO DO PORTAL DO Tenente Vargas (Chico Dólar) – SELVA!)

dILMA12345

1.Dilma é Brasfels

A planilha com a propina da Odebrecht a João Santana pega em cheio o PT. Os nove pagamentos da Brasfels a João Santana, pelos contratos das sondas da Sete Brasil, de setembro de 2013 a novembro de 2014, aniquilam Dilma Rousseff.

2.Ninguém governa sendo o último a saber”
Na sua coluna, Dora Kramer aborda a continuidade do esquema montado pelo PT, desde a ascensão do partido ao poder, para surrupiar dinheiro público, fazer caixa 2 e lavar no caixa 1. Leiam o trecho final:
“Substituto de Duda Mendonça na arquitetura das vitórias do PT, João Santana não foi atingido agora por uma coincidência. Foi, isto sim, alcançado pelos efeitos da reincidência de um grupo político que invoca constantemente o preceito constitucional da presunção de inocência, mas que preferiu apostar na presunção da impunidade. João Santana, o gênio conhecedor dos meandros do poder, certamente não embarcou de gaiato no navio. Como de resto estiveram cientes do conteúdo os porões, todos os demais navegantes, dos comandantes aos tripulantes. Ninguém governa por quatro períodos consecutivos sendo o último a saber.”
3.Delcídio promete falar de Lula e Dilma
Delcídio Amaral, segundo a Folha de S. Paulo, negou qualquer tipo de acordo com a Lava Jato: “Não há delação premiada alguma”. O mesmo Delcídio Amaral, na mesma Folha de S. Paulo, é apresentado da maneira oposta por Monica Bergamo: “Nas conversas que tem tido com o Ministério Público Federal sobre a possibilidade de fazer delação premiada, o senador Delcídio do Amaral teria prometido falar de Lula, de Dilma Rousseff e também de ministros do governo dela”. Quem tem razão? Monica Bergamo.
4.Vejam o que a Joice postou no Face. Aliás ela está fazendo um sucesso estrondoso. Joice Hasselmann
  Pessoal, eu avisei! A @VEJA não é mais a mesma há muito tempo e jamais será. Meu pescoço foi só o começo. André Petry, que assume o comando, é gentil, de sorriso fácil, querido, que leva marmita para o trabalho, que cantarolava comigo algumas vezes, um grande homem, se desconsiderarmos a influência política vermelha.
  Quantas vezes Petry brincou comigo dizendo que não gravaria um programa porque pensava muito diferente de mim. Brincávamos com isso, mas ele sempre pensou diferente. É um homem genial, texto ótimo, mas com convicções políticas que hoje são um desserviço ao país. Muda algo? Agora não mais. Os planos já estão feitos. Vão disfarçar. Fazer programas babacas, capas agressivas, mas serão exceções. A linha mais doce ao governo será maioria. Tudo embaixo do pano. Alguns colunistas continuarão tendo espaço para “equilibrar” o jogo e não acabar com os anunciantes. Eurípedes Alcântara foi degolado aos poucos. Perdeu força de mando. Eu vi isso. Ele me disse algumas vezes: “sou um sobrevivente”, mas não foi o suficiente.     Eurípedes manteve o legado do Guzzo que fez a VEJA o que ela foi e já não é mais há algum tempo.
  Quando armaram o golpe contra mim, ele disse que sequer foi comunicado. Liguei. Ao telefone ficou chocado. Disse que “foi uma armação orquestrada pela turma do mal da VEJA que nunca aceitou o sucesso do projeto” que criei. Bem, foi ele quem me contratou. Ainda contarei todos os detalhes num livro que será de arrepiar, acreditem! Contarei inclusive detalhes do jantar com a cúpula de VEJA pós rompimento do meu contrato que aconteceu no restaurante mais sofisticado de São Paulo…e vejam só, cheguei bem na hora do brinde! 
4.Eu saí numa semana, logo depois veio a JBS na publicidade e uma penca de estatais. Coincidência? Triste. Mas matemático, cartesiano. Pois bem, eu continuarei aqui, fazendo jornalismo independente. Minha audiência me acompanha. Mas, talvez a da VEJA despenque, como despencaram as assinaturas e como dispararam os cancelamentos só momentaneamente. Depois pode aumentar. Agora o público do Brasil 247, do Instituto Lula e de pelegos pagos para falar bem da corja petista irão acompanhar de perto as publicações. Lamento muito. Eu ainda estou aqui, olhando tudo com atenção, e permanecerei! Espinha ereta não tem preço, tem apenas VALOR!!!!

Cida Fraga
Data: 25/02/2016 13:16:27
Assunto: Fwd: JOICE HASSELMANN E AS ÚLTIMAS
Date: 2016-02-16 22:07 GMT-02:00
JOICE HASSELMANN E AS ÚLTIMAS: DESEMPREGO NO GOVERNO LULLOPETISTA. A ADMINISTRAÇÃO LULLOPETISTA AFUNDA O PAÍS.

***
23/02/2016

às 18:14 \ Direto ao Ponto

5.  Minuto com Augusto Nunes: Comandante do naufrágio diz que a culpa é dos afogados

Na missa negra celebrada nesta terça-feira, disfarçada de comercial do PT, Lula explicou que o naufrágio econômico que comandou, em parceria com Dilma Rousseff, só coisa de afogados que insistem em lamentar o que aconteceu. Os culpados pelo desastre, recitou o Exterminador do Plural, são “as pessoas que falam em crise, crise, crise, repete (sic) isso todo santo dia e ficam minando a confiança no Brasil”.
A conversa de 171 reitera que, na cabeça baldia do ex-presidente, qualquer problema desaparece se a palavra que o identifica deixar de ser pronunciada. Foi por isso que o restante do sermão não reservou uma única e escassa vírgula ao triplex do Guarujá, nem ao sítio em Atibaia, muito menos à segunda-dama Rosemary Noronha. Como disse o mestre a seus discípulos, basta ignorar uma encrenca para que tudo se resolva.
Lula e o que sobrou da seita ainda não entenderam que as coisas mudaram depois da Lava Jato. Se espera que as delinquências que protagonizou sejam esquecidas, é bom esperar sentado. Bem mais sensato seria providenciar algum esconderijo reformado por empreiteiros amigos ─ antes que chegue o Japonês da Federal.

 

Nada faz crer que exista, no desgoverno, alguma disposição para enfrentar o drama inflacionário. Desde que Dilma assumiu não me lembro de ter visto o flagelo limitado à “meta” estabelecida pelo Banco Central, de 4,5% no ano. Desde sempre contentaram-se com números ruins,  rondando o chamado “teto” da meta – um limite de dois pontos percentuais acima dos 4,5% estabelecidos. Esses, todavia, foram os “bons tempos” em que Dilma Rousseff ainda gozava de alguma mínima credibilidade. Hoje, isso é passado e em 2015 o Brasil assistiu ao estouro do “teto”, com o IPCA acusando 10,67% mesmo com os juros Selic a 14,25%, os mais altos do mundo. Fora a política monetária, que tem notórias limitações,  nada de concreto se viu e, de frouxidão em frouxidão, entramos em 2016 com o IPCA em 0,92%. “Fevereiro será melhor”, ouvi dizerem.

Resultado: IPCA-15 de 1,42% (!)  conforme divulgado nesta 3ª feira !  Malgrado tudo, prognósticos otimistas dão conta de que “este ano será melhor”, mas… baseados em quê ? Nesse retrospecto perdedor ? Em políticas fracassadas que nunca tiveram efetividade ?  Que me desculpem os doutos na matéria mas  nada justifica a crença de que o que não deu certo antes dará agora. Também nada faz crer que  quem não resolveu no passado o fará agora.  Enquanto o desgoverno bate cabeça, o dragão da maldade segue destruindo o real e esvaziando os carrinhos no supermercado.
#ForaDilma.  >>>Silvio Natal
6.PAÍS DE FROUXOS!!!
PATRIOTAS (SERÁ QUE EXISTE ALGUM AINDA NESTE PAÍS DE ENTREGUISTAS?) QUE PAÍS É ESSE?DE FROUXOS?
COMO UMA QUADRILHA DE MEIA DÚZIA DE GATUNOS PINGADOS CONSEGUE ARRUINAR UM PAÍS CONTINENTAL COM UMA POPULAÇÃO DE MAIS DE 200 MILHÕES DE HABITANTES E NINGUÉM REAGE, NEM AS FORÇAS AMADAS?
 A agência de classificação de risco Moody’s rebaixou a nota do Brasil e tirou o grau de investimento – selo de bom pagador – do país nesta quarta-feira (24), como já era esperado. A nota do país caiu dois degraus de uma vez: passou de Baa3, o último nível dentro do grau de investimento, para Ba2, que é categoria de especulação. A agência também colocou o Brasil em perspectiva negativa, indicando que pode sofrer novo rebaixamento.
Como principal motivo para a retirada do grau de investimento do país, as agências apontam a deterioração das contas públicas, o aumento do endividamento público e a preocupação com a retomada do crescimento da economia.
 No mercado financeiro, a nota de um país funciona como um “certificado de segurança” que as agências de classificação dão a países que elas consideram com baixo risco de calotes a investidores.
 7.Merece fazer um grande cartaz com letras bem grande para levar para as ruas no dia 13 de março para ser visto nas tvs.
 Vamos abrir os olhos porque a coisa tá feia.
Para ver onde o PT nos levou e está levando. As mais recentes empresas afetadas pela crise:
Rhodia – fechou fábrica  em Jacareí
Alcoa – fechou a fábrica no Brasil  (alumínio agora só importado)
Caterpillar – encerrou a produção no Brasil
Telecom – está demitindo 3.700 funcionários
Amplimatic (fábrica de peças) – encerrou a produção
A Sousa Cruz fechou uma fábrica no RS
Azul devolve 20 aviões
Dako fogões e fornos – faliu
Mabe (eletrodomésticos) – faliu
100.000 lojas fecharam em 2015
Sem contar o encolhimento e fechamento de unidades pelas montadoras
Imaginem a quantidade de empregos que evaporaram e o reflexo na grade de produção do país, que está voltando  a ser um país rural e tudo acabará sendo importado em dolar.
8.Satélite: secretária considerada ‘arquivo-vivo’ é presa e causa pânico entre políticos do PT
Jairo Costa Júnior
Muito mais que o cerco da Lava Jato ao marqueteiro João Santana, foi a prisão de uma mulher em Salvador o motivo maior de pânico entre políticos do PT baiano. Desconhecida na cúpula do partido, a secretária executiva Maria Lúcia Guimarães Tavares é considerada um dos principais arquivos-vivos sobre distribuição de dinheiro de empreiteiras para campanhas de 2008 a 2012. Relação que inclui disputas encabeçadas por petistas no estado. Ontem pela manhã, ela foi detida sem alarde pela Polícia Federal em seu apartamento, na Rua das Acácias, Pituba, e rapidamente levada para o Paraná, sede da operação, onde era aguardada com ansiedade pelos investigadores. Delegados federais e procuradores da República dizem ter provas de que cabia a ela organizar, para operadores e intermediários de propinas, todas as transações em planilha, cujas somas e destinatários estão ocultados por códigos. Ainda, espera a força-tarefa da Lava Jato. No alto escalão do Palácio de Ondina, a prisão da personagem avermelhou o sinal de alerta.
 

O juiz Sergio Moro autorizou a Polícia Federal e o Ministério Público a buscarem ajuda do FBI – a unidade de polícia do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, servindo tanto como uma polícia de investigação quanto serviço de inteligência interno (contra inteligência), tendo jurisdição investigativa sobre as violações de mais de duzentas categorias de crimes federais.

A motivação de tal atitude por parte do juiz federal, foi a descoberta de movimentações financeiras do “petrólão” em bancos nos Estados Unidos.

Uma equipe de investigadores da Polícia Federal já esteve nos Estados Unidos e teve acesso a registros bancários que somam 800 milhões de reais. Além de entregarem os titulares desses depósitos, os investigadores prometeram analisar por engenharia reversa o uso de offshores por agentes públicos, empreiteiros e políticos.

 “Eles têm acesso a toda e qualquer operação de remessa feita do Brasil para paraísos fiscais no Caribe, na Europa e na Ásia”, garante um procurador da República.
Desse modo, acredita este mesmo procurador, a investigação terá muito maior celeridade, em função do avanço tecnológico e da estrutura da agência americana.
10.POR QUE TANTO ÓDIO CONTRA ESTE HOMEM?
Texto de autoria do advogado Jesus Ivandro
O juiz Sérgio Moro não é um bom orador; é um jovem de fala mansa, que tem no olhar a força da sinceridade. Suas ações na operação Lava Jato, entretanto, estão renovando o Poder Judiciário brasileiro e elevando a autoestima da sociedade.
Há 2 anos, ele toca uma megaoperação inimaginável neste país paupérrimo em valores morais. Já chegou a centenas o número dos investigados nas 22 fases da Lava Jato. 396 operações de buscas e apreensões e 199 mandados de prisão foram cumpridos. 80 criminosos já foram condenados a penas de prisão, que somam 783 anos. Busca ressarcir os cofres públicos de recursos surripiados da ordem de R$ 14 bilhões e 500 milhões, já recuperados R$ 2 bilhões e 800 milhões e repatriados R$ 659 milhões.
Esses impressionantes resultados decorrem da estratégia da colaboração premiada, combinada com prisões preventivas dos poderosos delinquentes, com respaldo dos tribunais superiores. São frutos dos 40 acordos de colaboração premiada e de 5 acordos de leniência com empresas envolvidas. Furiosos e frustrados, os advogados marajás, desacostumados ao estilo do juiz, tentaram – inclusive com auxílio do ex-presidente Lula e da própria presidente Dilma em algumas ocasiões – desacreditá-lo.
Entretanto, tal confrontação, até agora, pouco conseguiu. Pelo contrário, induziram o STF a tomar, esta semana, uma decisão histórica: atacar o exagero de recursos protelatórios de uma decisão jurisdicional definitiva, que obriga o litigante a percorrer, em tese, 5 instâncias jurisdicionais antes de alcançar o julgamento final. Agora, uma condenação em 2a. Instância já obriga o delinquente a ir para a cadeia, podendo continuar a buscar outras instâncias, mas já no xilindró. Nesta hipótese, o réu já apresentou sua ampla defesa na 1a. Instância e a ampliou na 2a. Instância. Nestas duas etapas, mais de um juiz e mais de um promotor pensaram igual, sendo uma exceção a hipótese que a verdade só surja numa 3a. Instância.
Conta-se, no ordenamento processual pátrio, um cipoal de recursos, que podem adiar por 10 anos a prestação jurisdicional ou até tornar inválido o direito pleiteado, a saber: a Apelação; o Agravo; os Embargos Infringentes; os Embargos de Declaração; o Recurso Ordinário; o Recurso Especial; o Recurso Extraordinário; o Recurso de Divergência em Recurso Especial e em Recurso Extraordinário; a Remessa de Ofício; os Embargos de Declaração Dobrados (a sentença e o Acórdão); o Agravo de Instrumento; os Recursos Regimentais como os Agravos Regimentais e o Mandado de Segurança, comumente usado como sucedâneo recursal. Essa parafernália de insanidades faz a festa dos chicaneiros e dos corruptos; e o inferno dos aplicadores da Justiça.
Os ataques, antes dirigidos ao Sérgio Moro, agora também atingem o próprio STF, taxando-o de violador da Constituição. A própria OAB engrossa o alarido insano. Essa gente me causa nojo. Senhores advogados, “se algum dia encontrares o Direito em conflito com a Justiça, fiquem com esta última”. (Edouard Couture).
Começo a ver um futuro melhor para meus filhos e netos. Viva a força do povo.
11.SEM APOIO DE SANTANA, DILMA FICA TOTALMENTE DESORIENTADA

Carlos Newton

O fenômeno João Santana é fruto da sinceridade do marqueteiro Duda Mendonça, que conseguiu eleger Lula presidente da República na quarta tentativa, como ocorrera antes apenas na França com o socialista François Mitterrand, que foi o primeiro tríplice coroado, digamos assim. Quando houve o mensalão, descobriu-se que Duda Mendonça havia recebido o equivalente a R$ 11,9 milhões numa conta no exterior. Na CPI que apurou o escândalo, o marqueteiro admitiu a culpa com tristeza, chegou a chorar diante dos parlamentares. O Supremo foi condescendente com ele, não recebeu condenação por lavagem de dinheiro, apenas pagou uma multa por sonegação e seguiu em frente.
Os petistas ficaram furiosos com Duda Mendonça, alegaram que se tratava de Caixa 2, prática adotada por todos os partidos, o Supremo também foi condescendente com a legenda, nada aconteceu e Lula saiu incólume.
No Planalto, a Operação Acarajé explodiu segunda-feira como uma bomba. Embora a presidente Dilma não precise mais de marqueteiro eleitoral, pois sua carreira acabou e ela não se elege nem síndica do edifício Solaris, a participação de João Santana continuava sendo fundamental. O marqueteiro funcionava como o 40º ministro que faltava, era o único que a presidente respeitava e obedecia, como se fosse uma versão imberbe de Rasputin. Sem a ajuda de Santana, Dilma já teria sido derrubada há tempos.
O fato é que Lula, Dilma e o PT parecem estar vivendo uma fase de eterno inferno astral. Tudo dá errado para eles. Esta semana começou muito mal, com o movimento pelo impeachment ganhando força na Câmara e os líderes da oposição pressionando o Supremo a votar logo a ação sobre o rito do impeachment. Ao mesmo tempo, na Justiça Eleitoral caminham com celeridade os processos para cassar a chapa Dilma/Temer, agora abastecidos com quase 2 mil páginas de documentos enviados pelo juiz federal Sérgio Moro.
Como diz o ministro Teori Zavascki, o pior sempre está para vir. A oposição agora quer saber detalhes sobre a forma de pagamento ao marqueteiro João Santana em conta no exterior, com uso de dinheiro proveniente de propinas, através da participação de altos executivos da Odebrecht… O Planalto sabe de tudo, é claro, porque foi o atual ministro Edinho Silva que autorizou os pagamentos, como tesoureiro e responsável pelas finanças da campanha, mas os petistas alegam desconhecer a maneira como o partido pagou ao marqueteiro nessas campanhas, vejam a que ponto chega a desfaçatez aqui “do lado de baixo do Equador”, no dizer musical de Ruy Guerra e Chico Buarque.
A derrocada final de Lula, Dilma e do PT é apenas uma questão de tempo. Junto com os documentos sobre a contaminação das campanhas do PT com recursos oriundos do esquema de propinas da Petrobras, o juiz Sérgio Moro encaminhou ao Tribunal Superior Eleitoral a lista das testemunhas que confirmam os crimes da chapa Dilma/Temer. Realmente, a coisa está pavorosa.
Ao mesmo tempo, a situação complica-se para o ex-presidente Lula no Ministério Público Federal (tráfico de influência em benefício da Odebrecht) e no Ministério Público de São Paulo (tríplex e sítio em Atibaia). Sem falar na delação premiada de Otávio Azevedo, ex-presidente da Andrade Gutierrez, e na possibilidade de delação premiada também do senador Delcídio Amaral, que podem significar mais problemas insanáveis.
Como dizia Tom Jobim nas suas retumbantes águas de março, que este ano chegaram em fevereiro, fechando o verão – “é a lama, é a lama”. A música popular realmente explica tudo.
12.O jornalista e marqueteiro João Santana e sua mulher Mônica Moura caíram nas malhas da força-tarefa da Lava Jato apenas por ganância.
Espantosamente ricos, não tinham a menor necessidade de sonegar impostos, receber pagamentos e propinas ilegais e tentar esconder das autoridades brasileiras a criação da empresa offshore Shellbill Finance S.A., localizada no paraíso fiscal do Panamá.
A impressionante cobiça por dinheiro acabou se tornando o ponto fraco de um casal altamente vitorioso, que já faturou a invejável quantia de R$ 229 milhões somente com o PT, desde que começaram a trabalhar na empresa Polis Propaganda e Marketing, que tem os dois como sócios a partir de 2001.
Convém ressalvar que estes R$ 229 milhões foram o faturamento oficial da Pólis apenas com o cliente PT. Como agora se sabe que o casal Santana também recebia milhões por fora, o total que Santana e Mônica receberam do partido deve ter sido muito maior.
NÃO TEM EXPLICAÇÃO
Como é que um homem riquíssimo como Santana, com mais de 60 anos e casado (pela sétima vez) com uma mulher bem mais jovem, arrisca seu futuro e o dela para acumular mais uns milhões no cofrinho, que não fazem a menor diferença? 
E por que sujar o nome da própria filha, que passa a ser cúmplice de lavagem de dinheiro? Tudo isso é inexplicável. Mesmo se tivessem várias vidas, Santana e a mulher poderiam aproveitar à vontade e o dinheiro lícito não acabaria, bastava aplicá-lo de forma correta.
Agora, tentarão justificar o que não tem justificativa. Os muitos milhões farão a festa dos advogados deles, enquanto Santana repete a burrice de José Dirceu e está destinado a passar na cadeia grande parte desta fase final da vida, que antecede o juízo final.

Como diz Paulinho da Viola, dinheiro na mão é vendaval. E como diz Jorge Benjor, se malandro soubesse como é bom ser honesto, seria honesto só por malandragem, caramba!
Veja como publicado
13.O PT EXPORTANDO KNOWHOW DE LADROAGEM E PATIFARIA …
 COLUNA ESPLANADA
Oposição dominicana acusa Santana de lavar US$ 16 milhões
Marqueteiro político pode estar assistindo apenas ao início do seu inferno judicial e policial
Leandro Mazzini
Prisão temporária de João Santana brecou a carreira brilhante de marqueteiro político (Fonte: Agência Brasil)
Não bastasse a prisão temporária que brecou uma carreira brilhante de marqueteiro político, João Santana pode estar assistindo apenas ao início do seu inferno judicial e policial.
Político da oposição ao presidente da República Dominicana, Danilo Medina, a quem Santana atendia até ontem, Humberto Salazar soltou o verbo e denunciou que o brasileiro usou empresa de fachada, a Polis-Caribe, para repatriar de Angola US$ 16 milhões, que passaram por bancos dominicanos e foram destinados ao Brasil.
Se ouvir Salazar, a Justiça Federal brasileira terá um pote de ouro nas mãos. Salazar revelou para amigos que há fortes indícios de que a Polis-Caribe é fachada, e sua sede é num apartamento na Calle Helios, na Bella Vista, em Santo Domingo.
Não por acaso, é em Angola que a Odebrecht, envolta nesta denúncia que pegou Santana, tem grandes obras bancadas desde o Governo Lula. Ao saber da prisão cedo ontem, a presidente Dilma correu para o Planalto e reuniu-se com o ministro Edinho (Secom), que foi seu tesoureiro na campanha. Quis saber tudo.
14.CARTÃO CORPORATIVO PROVARÁ SE ROSE VIAJOU CLANDESTINA COM LULA

Carlos Newton
Conforme revelamos em artigos anteriores aqui naTribuna da Internet, com absoluta exclusividade, a presidente Dilma Roussef, para impedir que Lula se candidatasse em 2014, deu-lhe um xeque-mate, ameaçando divulgar os gastos que a amante dele, Rosemary Noronha, havia feito usando o cartão corporativo no Brasil e também no exterior, nas 34 viagens internacionais que fez integrando a comitiva presidencial. Na época, o ex-presidente estava decidido a se candidatar, havia incentivado a criação do movimento “Volta, Lula!”, que já mobilizava todo o PT, ia disputar a legenda na Convenção Nacional do Partido, que se realizaria em junho, e venceria com a maior facilidade.
Na época, os jornalistas tentaram descobrir como Rose usava o cartão corporativo, mas o Planalto alegou que essas informações tinham de ser mantidas em segredo. O repórter Thiago Herdy, de O Globo, não se conformou e entrou na Justiça. O resultado é que o mandado de segurança 20.895 foi aceito e em breve serão reveladas todas as compras realizadas por Rose com o cartão corporativo, no período de 2003 a 2010.
O acórdão do STJ acrescentou que inexiste justificativa para manter em sigilo as informações solicitadas, pois não se evidencia que a publicidade de tais questões atente contra a segurança do Presidente e Vice-Presidente da República ou de suas famílias”, salientando que a transparência das ações governamentais deve ser um comportamento constante e uniforme, pois a divulgação dessas informações seguramente contribui para evitar episódios lesivos.
Por fim, determinou “a prestação das informações relativas aos gastos efetuados com o cartão corporativo do Governo Federal, utilizado por Rosemary Nóvoa de Noronha, com as discriminações de tipo, data, valor das transações e CNPJ/Razão social dos fornecedores“.
A presidente Dilma mandou a Advocacia-Geral da União retardar ao máximo a divulgação das compras feitas por Rose. A AGU então apresentou embargos de declaração, pedindo explicações sobre o texto do acórdão, mas foram rejeitados.
A União pegou pesado na defesa de sua tese, recorrendo a uma argumentação que chega às raias do ridículo e do delírio. De início, alegou que o sigilo do cartão corporativo de Rosemary era “imprescindível à segurança da Presidência da República e, por consequência, do Estado“. Em seguida, advertiu que a divulgação do cartão corporativo “colocará imediatamente em risco a segurança do Presidente e do Vice-Presidente da República e seus familiares“, como se Dilma Rousseff, Michel Temer e suas famílias tivessem alguma coisa a ver com as estripulias matrimoniais do cidadão Luiz Inácio Lula da Silva.
Como não há efeito suspensivo na decisão do STJ e os requeridos são o jornalista Thiago Herdy e a Infoglobo, o acórdão terá de ser imediatamente cumprido, logo que for publicado. Portanto, as compras do cartão corporativo da ex-servidora Rosemary Noronha serão divulgadas de 2003 a 2010, ficando de fora apenas o período de 1º de janeiro de 2011 até o 24 de outubro de 2012, quando enfim a segunda-dama foi demitida da chefia de Gabinete da Presidência da República em São Paulo, em função do escândalo causado pela Operação Porto Seguro, desfechada em novembro de 2011 pela Polícia Federal, para investigar corrupção em agências reguladoras.
Detalhe fundamental: o mais importante, na revelação dos extratos do cartão corporativo, será a confirmação ou o desmentido das informações de que, em algumas das 34 viagens internacionais que fez acompanhando Lula, a servidora Rosemary Nóvoa de Noronha teria viajado clandestinamente, sem ter seu nome na lista oficial dos passageiros do Aerolula. Esta é a grande questão.
Além do explosivo cartão corporativo, há o processo a que Rose responde por corrupção passiva, tráfico de influência e falsidade ideológica, tendo sido recentemente denunciada pelo Ministério Público Federal também por improbidade administrativa.
Embora tenha sido demitida, junto com a filha Mirelle, que também fora contratada no governo Lula para cargo comissionado na Agência Nacional da Aviação Civil, Rosemary continua morando na mesma cobertura no bairro da Bela Vista, região central de São Paulo. Seus bens continuam bloqueados, mas já não tem a obrigação de comparecer todo mês à Justiça Federal em São Paulo, para mostrar que não fugiu do país. Pode circular a vontade, mas sai muito pouco de casa, a pedido de Lula, que não deixa a antiga companheira. passar necessidades.

 wANDINHA

Sobre liciomaciel

Velejador
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s