DILMA IMBECIL – ainda bem…

DilmaImbecil

ainda bem…

Uma economista, qualificada, não consegue emprego porque a economia está estagnada.

Mas a doutora PhD Dilma dos Anzóis Pereira da Silva recomenda, AO VIVO, que ela faça um curso no pronatec para conseguir uma vaga no promissor mercado de trabalho…

O Brasil foi dividido em duas partes: a que raciocina e a imbecil. Amanhã, dia 26/outubro, vamos constatar qual a que vencerá a eleição.

Só assim, em 2018 poderemos ter a chapa: Zé Dirceu para presidente e Dilma para vice… Lula para ministro da Cultura, Genoíno para ministro da Defesa, Delúbio para ministro da Fazenda, e por aí vai… A banda larga imbecil estará satisfeita… Viva o Brasil varonil, cheio de Bombril… Vá tomar…. coca-cola…

ZéDirceu

É MOLE????????????

Anúncios

8 respostas a DILMA IMBECIL – ainda bem…

  1. Cleusa Maria Varrastro diz:

    AMIGOS…BOA TARDE…..COMO NÃO CONSIGO POSTAR NADA NESTE BLOG…SUGIRO UMA PUBLICAÇÃO PARA TODOS REFLETIREM:

    ALGUNS CONSELHOS PARA AQUELES QUE GENUINAMENTE QUEREM AJUDAR OS POBRES, SOCIALISMO NÃO EXISTE É COMUNISMO… MAS SE QUER AJUDAR…NÃO FAÇA ASSISNENCIALISMO BARATO COM O QUE NÃO É SEU!!!
    Link: http://nelcisgomes.jusbrasil.com.br/artigos/144186596/alguns-conselhos-para-aqueles-que-genuinamente-querem-ajudar-os-pobres?utm_campaign=newsletter-daily_20141009_175&utm_medium=email&utm_source=newsletter

    Alguns conselhos para aqueles que genuinamente querem ajudar os pobres
    Publicado por Hans F. Sennholz

    Se você está preocupado com a ‘justiça social’ e quer genuinamente ajudar os pobres a subir na vida de maneira permanente e independente, há alguns procedimentos que você pode seguir.
    Sua primeira e imprescindível obrigação para com os pobres é: não se torne um deles e não faça com que outros se tornem um deles. Será muito mais difícil ajudar pessoas pobres se você ou seu vizinho se tornar pobre. Assim como você não deve se tornar pobre, você também não deve defender políticas que levem ao empobrecimento de ricos na crença de que isso levará ao enriquecimento dos pobres. Para o pobre, não interessa se foi você ou o seu vizinho que empobreceu por meio de medidas do governo; a situação dele não melhorará. Um rico empobrecido não cria um pobre enriquecido. A economia não é um jogo de soma zero.
    Não sendo pobre, você tem uma escolha: você pode dar o peixe para os pobres comerem ou você pode lhes arrumar um emprego e ensiná-los a pescar o peixe por conta própria — isto é, ensiná-los a serem seres humanos produtivos.
    O que nos leva à sua segunda obrigação: se você quer ensinar os pobres a serem independentes e capazes de se auto-ajudar, comece dando o exemplo ainda dentro de sua própria casa. Crie seus filhos de maneira austera. Filhos independentes e não-mimados se tornam mais produtivos, mais solícitos, mais realistas e menos propensos a roubar ou a ser desonestos. No futuro, seu filho poderá servir de exemplo comportamental para aquelas pessoas que você está preocupado em ajudar.
    Dado que todos vivemos no mesmo planeta (e não há como fugir dele — vivos), todos enfrentamos o mesmo problema sobre como alocar recursos escassos da maneira mais eficiente possível do modo a satisfazer desejos cada vez maiores (já são quase 7 bilhões de pessoas na terra). Há duas maneiras de se alocar recursos: 1) por meio da força, ou seja, por meio de decretos e coerções governamentais; ou 2) voluntariamente, por meio do sistema de preços fornecido pelo mercado.
    Esta segunda maneira é mais duradoura e, logo, preferível para ser adotada com o intuito de sustentar a vida de um enorme número de pessoas. Por isso, é também sua obrigação explicar às pessoas — principalmente aos seus amigos igualmente sedentos por ‘justiça social’ — como funciona uma economia de mercado e por que apenas ela pode criar a maior quantidade possível de bens e serviços para os mais pobres, melhorando seu padrão de vida. Todo e qualquer sistema econômico socialista sempre culmina em escassez e em racionamento de recursos, exatamente o contrário do que você quer para os mais pobres.
    Sua terceira obrigação para com os pobres é dar bons exemplos, de modo que eles se sintam estimulados a emular seu sucesso. Não minta, não roube, não trapaceie e não tome dinheiro das pessoas, tampouco utilize o governo para fazer isso por você. Não enriqueça por meio de políticas governamentais. Não aceite dinheiro nem privilégios do governo — dado que o governo nada cria, tudo o que ele lhe dá foi adquirido coercivamente de terceiros (na esmagadora maioria dos casos, contra a vontade de seus legítimos proprietários), uma medida que gera apenas ressentimento destes pagadores de impostos. Uma civilização que é erigida sobre o roubo e sobre privilégios não pode ser duradoura. Dê o exemplo não contribuindo para o perpetuamento deste arranjo.
    Em um futuro muito próximo, será cada vez mais difícil para um indivíduo preservar sua riqueza. Governos falidos ao redor do mundo — consequência econômica inevitável de estados assistencialistas e inchados — estarão sedentos para confiscar quaisquer ativos remanescentes em uma desesperada tentativa de prolongar sua sobrevivência (mas sempre em nome do “bem público”). Os direitos individuais serão abolidos em nome do ‘bem comum’ e várias leis serão criadas com o intuito de tornar ilegal qualquer medida que vise a proteger a riqueza dos indivíduos mais ricos — e aí sim veremos uma verdadeira caça às bruxas.
    Algumas pessoas acreditam que poderão evitar problemas caso voluntariamente entreguem seu dinheiro para o governo (ou peçam para que o governo o tribute). Pode ser, mas o fato é que durante a hiperinflação da França nos anos 1790, os ricos que não fugiram foram decapitados. Talvez a França tenha sido um caso extremo, mas a história mostra que sempre que os ricos foram pilhados por políticos populistas, os resultados não foram bonitos. Portanto, não empreste sua retórica e nem dê seu apoio a políticos ou movimentos políticos que defendam o confisco direto da riqueza dos mais ricos. Além de os pobres nunca terem sido beneficiados por tais medidas (algo economicamente impossível), você estará apenas aumentando o número de pobres.
    Portanto, sua quarta obrigação para com os pobres é assegurar parte da sua riqueza para as gerações futuras. Dado que você genuinamente quer ajudar os pobres, acumule o máximo possível de ativos, trabalhe bastante e produza muita riqueza durante seu tempo de vida. Ao produzir riqueza, você não apenas estará empregando pessoas e enriquecendo-as também, como estará produzindo para toda a humanidade uma maior quantidade de bens e serviços. É assim que você fará com que as pessoas subam na vida.
    Caso prefira o assistencialismo puro, você também tem a opção de distribuir toda a sua riqueza quando se aposentar ou quando morrer. Quanto mais riqueza você produzir, mais você poderá distribuir. Você tem liberdade de escolha. Em vez de folgadamente defender o esbulho da riqueza alheia, crie você próprio a sua riqueza e então a distribua para os pobres — ou, melhor ainda, empregue-os neste processo de criação de riqueza.
    Durante este processo, você terá de saber manter seus ativos a salvo do perigo, evitando que sejam confiscados pelo governo ou que simplesmente sejam esbanjados e dissipados. É neste quesito que você terá seus maiores problemas, muito embora várias famílias já tenham demonstrado ser possível manter sua riqueza ao longo de gerações. Sua riqueza provavelmente estará na forma de ativos produtivos que são difíceis de serem movidos de um país para o outro. Isso tornará mais difícil se proteger do governo doméstico, que estará ávido para confiscar sua riqueza quando ele precisar do dinheiro. Conclusão: você terá de diversificar seus ativos ao redor do mundo, de modo que, quando o governo de um país se tornar muito ganancioso (sempre para ajudar os pobres), você terá outra base de operações da qual operar. Isso irá garantir que você se mantenha fiel à sua primeira obrigação para com os pobres. Quem disse que é fácil concorrer com o amor do governo pelos pobres?
    Caso continue preferindo ensinar a pescar em vez de dar o peixe, sua quinta e última obrigação para com os pobres é legar em herança sua riqueza para alguém (ou para um grupo de pessoas) que irá dar continuidade ao seu trabalho de fazer deste mundo um lugar melhor para os pobres viverem, com uma maior produtividade e uma mais eficiente alocação de ativos. Esta poderá ser a tarefa mais difícil de todas.
    Ser caridoso com a riqueza dos outros é uma delícia. Arregaçar as mangas e produzir por conta própria aquilo que você quer ver distribuído já é um pouco mais trabalhoso. Mas seu amor genuíno aos pobres servirá de estímulo todas as manhãs. Boa sorte!
    ________________________________________
    Fonte: http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1446

  2. Enganaram muitos por muito tempo, mas, não poderão enganar a todos por todo
    o tempo.
    Os ÍNCLITOS GENERAIS, NOBRES
    HOMENS DE GUERRA, NÃO SÃO CEGOS E NEM SURDOS

    • Flavio Lima Ferrari diz:

      Tomara que nossos Generais, Coronéis e demais Combatentes do Glorioso Exército Brasileiro, da década de 60,70, 80, verdadeiros heróis, e orgulho da nação, (desculpem o palavriado), chutem de novo a bunda destes desgraçados de comunas, desta vez, sem direito a anistia !!!

      • Edson diz:

        Se fosse assim, já teriam tomado o poder há tempos! A constituição já foi defraudada, deturpada, estuprada, mas esses comandantes omissos, submissos, subalternos, em nada lembram nosso heróis de 64!
        Os apelos pela internet lhes dão a garantia que o povo ainda confia nesses covardes, milicos de merda!!
        Estamos Fú!!

  3. Edson diz:

    Por favor, preciso de um vídeo, um slide share, ou uma matéria que enalteça o Regime Militar para debater com alguns amigos, que até gostariam de conhecer a história, mas a internet só dispõe de informações baseadas nessa Execrável CNV. Por favor, e desde já estou grato.

  4. Pingback: O dr LULA DEMONSTRA O QUE REALMENTE É | Blog do Licio Maciel

  5. BLOG DO ETAPERNETA // VAMOS EM FRENTE PORQUE ATRÁS VEM GENTE

    8.30.2015
    É ISSO AI

    É ISSO AI
    O tempo vai se arrastando. A paciência vai se acabando.
    O prejuízo imposto à todas as classes trabalhadoras, a população, a indústria, ao comércio, aos civis e militares e ao país continua, no dia a dia, a produzir suas nefastas consequências que vão desde o achatamento salarial até o desemprego, passando pela quebra de muitos micro e pequenos empresários que vislumbravam, depois de muito trabalho e despesas, em um futuro não muito longe, a expansão de seus pequenos empreendimentos.
    Isto desenha no horizonte que logo chegaremos a fazer inveja as bolívias, as cubas, as venezuelas e outros “paisecos” que já se acostumaram com a roubalheira, com a drenagem dos recursos públicos e com a desgraça do comunismo que sempre foi a derrocada de muitos povos.
    Enquanto este cenário evolui para a catástrofe total assistimos, vemos e ouvimos barbaridades vindas do inferno do tipo que “se necessário volto a disputar as eleições em 2.018 e fico até 2.026”, ou, ainda, que o governo está estudando a volta da CPMF.
    O mais irritante de tudo é tomarmos conhecimento de conchavos políticos envolvendo juízes, tribunais, procuradores, senadores, deputados, OAB e outras agremiações, e sempre, claro, no intuito de continuarem no poder e com o poder de dilapidarem os recursos públicos e continuando com a farsa da continuidade democrática em proveito próprio e de agremiações políticas; agremiações que nada mais são do que a extensão do próprio governo, do tipo UNE, MST, ONGs, OAB, Black Blocs, CUT e sindicatos de um modo geral.
    Depois de sermos ameaçados pelos “exércitos” do Stédile temos que aguentar afronta de drogados estrangeiros que nos ameaçam com seu exército armado de arco, flecha e tacape, com a complacência dos círculos diplomáticos e “cagaço” dos comandantes militares que tinham obrigação legal de exigir do governo fantoche um posicionamento firme e rápido, deixando claro que ainda não sucumbimos totalmente a catástrofe e que, se não somos politicamente autossuficientes em moral, pelo menos estamos vivos.
    Até quando o Lula, a Dilma e a petralhada abusarão da nossa paciência. Até quando??? Até quando os ladrões, que tiveram suas contas aprovadas pelo tribunal do Tofoli abusarão da nossa paciência??? Até quando??? Até quando os generais de nossas FFAA deixarão que o comunismo destrua nossa nação??? Até quando???

    Por tudo isso e por nada disso é que a IMC-Intervenção Militar Constitucional, com imediato impeachment como medida de emergência, é a única solução a curto prazo.

    DIGA NÃO AO SOCIALISMO/PETISTA-COMUNISTA INCRUSTADO NO GOVERNO, NAS FORÇAS ARMADAS E A SEUS APOIADORES.

    LEIAM TAMBÉM

    Se Você Não Sabe Nem Eu, Pergunte Ao General
    Proposta Indecente
    Avacalhação Total, Geral E Irrestrita
    O Milagre Brasileiro Se Repete-A Transformação
    A Guerra Suja e a Derrota Certa
    http://www.militar.com.br/blog-de-kasca-20686
    http://www.etapernetagmail.blogspot.com
    http://www.saidacomhonra.wordpress.com

  6. APREESIVO CONSTATO QUE MEU BLOG, JÁ DE ALGUMAS SEMANAS, NÃO MAIS CONSTA DA SUA LISTA “MINHA LISTA DE BLOGS” NO SITE “MUJAHDINCUCARACHA; BEM COMO, NÃO TEM MAIS AS POSTAGENS ALI REFERENCIADAS. SERIA ALGUM TIPO DE CENSURA?
    UM ABRAÇO AO GRANDE GUERREIRO
    etapernetagmail.blogspot.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s