Iron Lift

Visite: Muscles Revista Digital

Resultado de imagem para muscle 

 SONHO QUE VIRA REALIDADE

http://www.muscles.com.br/api/1/1/150/anabolizante No último número da Muscle In Form, o professor Ney Pereira coloca de forma muito emocional o assunto esteróides anabólicos em seu artigo Um Sonho que Vira Pesadelo. Não tenho dúvidas quanto as boas intenções e ao grande coração deste homem, mas tenho a obrigação de fazer algumas considerações.

1- onde está o laudo médico que comprova que a pessoa mencionada faleceu em função do uso de esteróides anabólicos ?

2- quem pode afirmar que outras substâncias farmacológica não estavam sendo utilizadas?

3- qual a dosagem de cada substância?

4- no mencionado artigo de um jornal de circulação nacional é narrada a triste história de um possível usuário de esteróides anabólicos artigo este denominado de “sobrevivente”. Se o indivíduo em questão é um sobrevivente onde estão todos os outros corpos?

Vejam, não me interpretem mal, pois creio que a preocupação e o alerta geral de Ney continuam válidos, mas não podemos tomar a parte pelo todo, não podemos assumir uma situação sem uma visão clara. Normalmente, esta visão clara é passada com muita propriedade neste periódico pelo Doutor João Alberto de Mattos em seus artigos. Não restam dúvidas de que o abuso de qualquer substância pode ser letal para a saúde. O excesso de água também pode matar, por isso muitas pessoas morrem afogadas. Sempre digo que a diferença entre o remédio e o veneno é a dosagem. Agora generalizar emocionalmente uma substância pode, também, ser pecaminoso.

Vejam, esteróides anabólicos vêm sendo muito úteis para muitas pessoas, desde aquelas que sofrem de depressão a pacientes aidéticos, mas também vem colaborando para aqueles que querem manter ou aumentar a massa muscular. Repito, mesmo atletas que tendem a utilizar doses mais elevadas desta droga, encontram nos esteróides anabólicos uma das drogas mais seguras que um atleta pode utilizar.

Por que ninguém comenta sobre os diuréticos e a insulina? O que estas pessoas tem contra pessoas mais musculosas?

Parece que a grande colaboração de Ney em seu referido artigo passa a ser em direção ao aumento do preconceito quando cita o amontoado de pessoas que se reúnem em auditórios para ver os culturistas profissionais que eventualmente vêm ao Brasil.

Então, por que um número muito grande de pessoas vão assistir a provas de Fórmula 1 e nem tantas prestigiam provas da categoria turismo?

Por que não se critica, também, as provas de triatlom e maratona e a magreza cadavérica destes atletas? Eu não consigo no momento pensar em algo mais agressivo ao corpo humano do que estes esportes, sem contar as catabolíticas horas diárias que estes dedicados atletas reservam ao seu treinamento. Será que ao final do dia eles têm mais energia do que os fisiculturistas para transar com suas mulheres?

A diferença é que o culturista carrega o esporte no corpo. Muitos atletas de longa duração podem passar por anorexos, famintos da seca ou possuidores de alguma doença degenerativa, mas se proclamam ser maratonistas normalmente passam a ser respeitados. E quem treina com pesos: taxados de bombados e possuidores de um pau pequeno.

É engraçado, parece que falta um pouco de respeito, já escrevi sobre isto, mas continuo perplexo neste país. Aqui não é permitido ter preconceito contra cor, religião, credo ou classe social, mas sim quanto ao volume dos músculos. Acho muito arriscado quando um assunto passa a ser emocional, isto ocorre quando a emoção ultrapassa a razão, quando a especulação passa a assumir os fatos científicos. Creio que escrevi algo parecido em algum lugar há alguns anos.

Caros amigos, não aprovo o uso indiscriminado de nenhuma droga nem desejo incentivar ninguém a fazê-lo, mas eu pessoalmente posso afirmar que utilizo ciclos de esteróides anabólicos há quase vinte anos e ainda não morri. Se uma pessoa comprovadamente tivesse morrido pelo uso destas substância, valeria qualquer alerta, mas não alarde sentimental e exacerbado. Aliás, deste tipo de terrorismo a moda terceiro mundo, nós, da musculação levada a sério, já estamos cheios. Fico mais abismado quando estas bombas de geléia cor de rosa vêm de alguém especializado na área.

Procurem as estatísticas de pessoas que morreram pelo uso de aspirina e tylenol. Nem por isso estas drogas estão fora de circulação no restante do mundo. Isto é porque elas, quando bem administradas, beneficiam um número muito grande de pessoas.

Eu consigo me beneficiar positivamente dos esteróides anabólicos e, como não desejo ser”politicamente correto” porque não vou me candidatar a nada, porque sou dono do meu nariz e não tenho que assinar o ponto em nenhuma universidade e lá ter que trabalhar 40 horas por semana, porque não preciso estar do lado da maioria para ter aprovação social, nem quero ser pastor ou canonizado, livremente posso dar o meu testemunho, nem que tenha que fazer alguns inimigos. Sei muito bem que os tenho, mas também tenho a consciência de que os amigos que possuo são verdadeiros e não andam com uma espiga de milho enfiada no busogulho, fazendose de santo e fingindo ser o que não são.

Também conheço muitas histórias de pessoas que cometeram absurdos para ter um físico mais volumoso e passaram muito mal, também conheço pessoas que já se foram, provavelmente pelo abuso de várias drogas. Muitas destas histórias serão contadas no Livro Musculação Anabolismo Total II. Mas assumir que alguém tenha morrido apenas pela ação dos esteróides anabólicos eu acho um pouco impreciso.

Da próxima vez porque não escrever sobre os riscos do implante de silicone a as megalipoaspirações e as suas possíveis complicações. Com certeza, os óbitos são mais palpáveis e em maior volume do que o de todas as possíveis vítimas dos esteróides anabólicos em uso desde a década de 40. Aliás, novamente, gostaria de saber onde estão todos os corpos vitimados pelos esteróides anabólicos, alguém sabe onde eles estão?

Aliás, desde que comecei a sistematicamente a utilizar esteróides anabólicos passei a dormir melhor, principalmente porque desapareceram os sintomas de depressão, enfim, os meus pesadelos se tornaram sonhos e, como bônus, ainda, ganhei alguns quilinhos extras. Achar que esteróides anabólicos só retêm líquidos, Ney? Quanta ingenuidade.

ARTIGO ESCRITO POR:
Waldemar Marques Guimarães Neto
Anúncios