MÃO DE FERRO – É O QUE SE ESPERA !!!

 

SEXTA-FEIRA, 19 DE OUTUBRO DE 2018

A faxina que Bolsonaro terá que fazer num país arrasado

✰ Artigo de Sérgio Alves de Oliveira

Os que apoiam a candidatura presidencial de Jair Bolsonaro fazem-no na certeza de que as intenções dele em consertar os “estragos” feitos no Brasil, desde a tal “Nova República”, do José Sarney, de 1985, incrementados no período da “dupla” PT/MDB, a partir de 2003, até hoje, são intenções sinceras e verdadeiras.

O grande problema ainda a resolver é se, caso eleito, a partir de 1º de janeiro de 2019, Bolsonaro e a sua equipe conseguiriam, ou não, fazer os consertos que prometeram, e que o Brasil precisa. Não vai ser nada fácil reerguer um país em “cinzas”, que chegou à beira do precipício da falência política, moral, social e econômica. E a mais danosa de todas essas “falências” teria sido exatamente a corrupção sistêmica e irrefreada que se instalou sem dó em todos os níveis políticos dos Poderes da União, dos Estados, e dos Municípios.

Mas a grande dúvida é se a “podridão” política teria vindo “lá de baixo”, dos Estados e Municípios, e contaminado Brasília, ou exatamente o contrário, ou seja, que Brasília teria contaminado os demais entes federativos “lá de baixo”. Mas essa discussão jamais será desvendada. Ademais, ela seria tão infrutífera quanto o dilema sobre quem surgiu primeiro: se o ovo ou a galinha.

A grande verdade a ser enfrentada de peito aberto é que um eventual Governo de Jair Bolsonaro não conseguiria construir quase nada de positivo e benéfico à sociedade brasileira sem que previamente “destruísse” todos os percalços e embaraços criados na política do passado.

E desses “embaraços”, o primeiro e mais importante deles talvez fosse exatamente o “embaraço humano”, constituído por uma “população” política da pior qualidade, na sua maioria oriunda do “esgoto”, da “escória” da sociedade brasileira.

Já o segundo “embaraço”, quase tão importante quanto o primeiro, estaria nas LEIS e na própria CONSTITUIÇÃO que esses larápios da política escreveram. A Constituição vigente, a de 1988, por exemplo, à qual o candidato Bolsonaro, surpreendentemente, jurou fidelidade “canina”, para começo de conversa resultou de uma grande farsa. Quem lembra do fracassado “Plano Cruzado”, do Governo Sarney? Quem lembra que foi sob a sombra desse plano fracassado que foi eleita a maioria dos constituintes, do MDB, partido do próprio Sarney, que escreveram a Carta de 1988? Quem lembra que o povo conseguia comprar galinha barata somente durante poucos meses, até a eleição que elegeu os constituintes de 88? E que logo-logo, após eleitos, “soltaram os freios” desse plano, “estourando” uma economia que era mantida sadia artificialmente?

Tornou-se moda hoje em dia falar a todo momento em “fraude eleitoral”, considerando certas suspeitas com as urnas eletrônicas usadas pelo TSE, conjugadas com as “pesquisas eleitorais”, que estariam sendo encomendadas e pagas para prejudicar a candidatura de Bolsonaro. Mas parece que até hoje ninguém se “antenou” em falar em “fraude constitucional”, como aquele artifício fraudulento usado pelo MDB para eleger os “seus” constituintes e escrever a “sua” Constituição, a de 1988. E que, diga-se de passagem, deu início, garantia e total sustentação a toda a bandalheira política que se instalou no Brasil durante esse nefasto período. Como, então, jurar fidelidade a essa “coisa”?

Posso até lhes garantir que, se tivéssemos uma Justiça melhor qualificada, essa eleição dos constituintes de 1988, e, portanto, a própria Constituição que eles escreveram, por óbvia consequência, poderiam ser anuladas, pelos “vícios de consentimento/vontade” que poderiam afetar os eleitores nas suas escolhas, que caíram nessa armadilha: a armadilha do Plano Cruzado.

Como ficar de joelhos, portanto, frente a alguma “coisa” produto de fraude, erro, ignorância e mesmo dolo? Que “moral” teria essa tal “constituição” para merecer tanta fidelidade?

Quanto ao conjunto de toda a legislação, os lacaios que se adonaram da Política, dos Governos, das Casas Legislativas, e dos próprios Tribunais, essa “obra” toda poderia ser equiparada a um grande “muro”, ou talvez um “CINTO DE SEGURANÇA”, que resguardaria os seus autores de serem punidos no futuro por seus eventuais excessos e má-fé. Criaram, para si próprios, “seguranças” que os deixariam “intocáveis”, a maior delas chamada “constituição”, sempre escrita pelos próprios políticos, em causa própria, usando a “sagrada” fantasia de “constituintes”.

Então, meu caro Presidente Bolsonaro, não perca tempo em tentar resolver os problemas do Brasil por intermédio dos políticos e das leis que eles escreveram. Vossa Excelência não terá outra alternativa que não seja a de usar temporariamente um remédio excepcional, porém resguardado por um dispositivo da Constituição, mais precisamente, aquele previsto no seu artigo 142, que trata da intervenção militar constitucional. Seria a única chance de consertar o Brasil, fazendo uma “limpa” nos políticos sujos e nas leis muitas vezes também “sujas” que eles escreveram. Em 1964, certo ou errado, nem importa agora essa discussão, fizeram tudo o que achavam necessário sem uma autorização constitucional expressa. Mas hoje ela existe.

E até agora esse artigo (CF art.142) só foi usado para acabar com briga de cachaceiros em “boteco,” ou fazer demagogia barata usando e mesmo desviando  a real missão das Forças Armadas.

Creio que um só “Ato Institucional”, talvez embutido nos termos da própria “intervenção”, já seria o suficiente para limpar a sujeira política acumulada no Brasil durante tanto tempo, dele fazendo um país justo e próspero para as nossas gerações futuras. Tudo com inúmeras cassações de mandatos e cargos públicos de maneira sumária.  E não se poderia perder a oportunidade de pensar-se também logo numa nova Constituição, condizente com a nova ordem política, jurídica e econômica a ser instalada.

A Constituição vigente seria “intocável”? Pétrea? Mas também não eram “intocáveis” e “pétreas” TODAS as outras constituições anteriores? As de 1824 (monárquica), de 1891 (republicana),1934 (37), 1946, e 1967 (69)? Que “intocabilidade” e “petrificação” das constituições então seriam essas?

============================================================

Anúncios
Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

B R A S I L !!!

Resposta do General Torres de Melo à carta da Jornalista Miriam Leitão
Li o seu artigo “ENQUANTO ISSO”, com todo cuidado possível. Senti, em suas linhas, que a senhora procura mostrar que os MILITARES BRASILEIROS de HOJE, são bem diferentes dos MILITARES BRASILEIROS de ONTEM. Penso que esse é o ponto central de sua tese. Para criar credibilidade nas suas afirmativas, a senhora escreveu: “houve um tempo em que a interpretação dos militares brasileiros sobre LEI E ORDEM era rasgar as leis e ferir a ordem. Hoje em dia, eles demonstram com convicção terem aprendido o que não podem fazer”. Permita-me discordar dessa afirmativa de vez que vejo nela uma injustiça, pois fiz parte dos MILITARES DE ONTEM e nunca vi os meus camaradas militares rasgarem leis e ferir a ordem. Nem ontem nem hoje. Vou demonstrar a minha tese.
Texto completo
No Império, as LEIS E A ORDEM foram rasgadas no Pará, Ceará, Minas, Rio, São Paulo e Rio Grande do Sul pelas paixões políticas da época. AS LEIS E A ORDEM foram restabelecidas pelo Grande Pacificador do Império, um Militar de Ontem, o Duque de Caxias, que com sua ação manteve a Unidade Nacional. Não rasgamos as leis nem ferimos a ordem. Pelo contrário.
Vem a queda do Império e a República. Pelo que sei, e a História registra, foram políticos que acabaram envolvendo os velhos Marechais Deodoro e Floriano nas lides políticas. A política dos governadores criando as oligarquias regionais, não foi obra dos Militares de Ontem, quando as leis e a ordem foram rasgadas e feridas pelos donos do Poder, razão maior das revoltas dos tenentes da década de 20, que sonhavam com um Brasil mais democrático e justo. Os Militares de Ontem ficaram ao lado da lei e da Ordem. Lembro à nobre jornalista que foram os civis políticos que fizeram a revolução de 30, apoiados, contudo, pelos tenentes revolucionários, menos Prestes, que abraçou o comunismo russo.
Veio a época getuliana, que, aos poucos, foi afastando os tenentes das decisões políticas. A revolução Paulista não foi feita pelos Militares de Ontem e sim pelos políticos paulistas que não aceitavam a ditadura de Vargas. Não foram os Militares de Ontem que fizeram a revolução de 35 (senão alguns, levados por civis a se converterem para a ideologia vermelha, mas logo combatidos e derrotados pelos verdadeiros Militares de Ontem); nem fizeram a revolta de 38; nem deram o golpe de 37. Penso que a senhora, dentro de seu espírito de justiça, há de concordar comigo que foram as velhas raposas GETÚLIO – CHICO CAMPOS – OSWALDO ARANHA e os chefetes que estavam nos governos dos Estados, que aceitaram o golpe de 37. Não coloque a culpa nos Militares de Ontem.
Veio a segunda guerra mundial. O Nazismo e o Fascismo tentam dominar o mundo. Assistimos ao primeiro choque da hipocrisia da esquerda. A senhora deve ter lido – pois àquela época não seria nascida -, sobre o acordo da Alemanha e a URSS para dividirem a pobre Polônia e os sindicatos comunistas do mundo ocidental fazendo greves contra os seus próprios países a favor da Alemanha por imposição da URSS e a mudança de posição quando a “Santa URSS” foi invadida por Hitler. O Brasil ficou em cima de muro até que nossos navios (35) foram afundados. Era a guerra, a FEB e seu término. Getúlio – o ditador – caiu e vieram as eleições. As Forças Armadas foram chamadas a intervir para evitar o pior. Foram os políticos que pressionaram os Militares de Ontem para manter a ordem. Não rasgamos as leis nem ferimos a ordem. Chamou-se o Presidente do Supremo Tribunal Federal para, como Presidente, governar a transição. Não se impôs MILITAR algum.
O mundo dividiu-se em dois. O lado democrático, chamado pelos comunistas de imperialistas, e o lado comunista com as suas ditaduras cruéis e seus celebres julgamentos “democráticos”. Prefiro o primeiro e tenho certeza de que a senhora, também. No lado ocidental não se tinham os GULAGs.
O período Dutra (ESCOLHIDO PELOS CIVIS E ELEITO PELO VOTO DIRETO DO POVO) teve seus erros – NUNCA CONTRA A LEI E A ORDEM – e virtudes como toda obra humana. A colocação do Partido Comunista na ilegalidade foi uma obra do Congresso Nacional por inabilidade do próprio Carlos Prestes, que declarou ficar ao lado da URSS e não do Brasil em caso de guerra entre os dois países. Dutra vivia com o “livrinho” (a Constituição) na mão, pois os políticos, nas suas ambições, queriam intervenções em alguns Estados, inclusive em São Paulo. A senhora deve ter lido isso, pois há vasta literatura sobre a História daqueles idos.
Novo período de Getúlio Vargas. Ele já não tinha mais o vigor dos anos trinta. Quem leu CHATÔ, SAMUEL WEINER (a senhora leu?) sente que os falsos amigos de Getúlio o levaram à desgraça. Os Militares de Ontem não se envolveram no caso, senão para investigar os crimes que vinham sendo cometidos sem apuração pela Polícia; nem rasgaram leis nem feriram a ordem.
Eram os políticos que se digladiavam e procuravam nos colocar como fiéis da balança. O seu suicídio foi uma tragédia nacional, mas não foram os Militares de Ontem os responsáveis pela grande desgraça.
A senhora permita-me ir resumindo para não ficar longo. Veio Juscelino e as Forças Armadas garantiram a posse, mesmo com pequenas divergências. Eram os políticos que queriam rasgar as leis e ferir a ordem e não os Militares de Ontem. Nessa época, há o segundo grande choque da esquerda. No XX Congresso do Partido Comunista da URSS (1956) Kruchov coloca a nu a desgraça do stalinismo na URSS. Os intelectuais esquerdistas ficam sem rumo.
Juscelino chega ao fim e seu candidato perde para o senhor Jânio Quadros. Esperança da vassoura. Desastre total. Não foram os Militares de Ontem que rasgaram a lei e feriram a ordem. Quem declarou vago o cargo de Presidente foi o Congresso Nacional. A Nação ficou ao Deus dará. Ameaça de guerra civil e os políticos tocando fogo no País e as Forças Armadas divididas pelas paixões políticas, disseminadas pelas “vivandeiras dos quartéis” como muito bem alcunhou Castello.
Parlamentarismo, volta ao presidencialismo, aumento das paixões políticas, Prestes indo até Moscou afirmando que já estavam no governo, faltando-lhes apenas o Poder. Os militares calados e o chefe do Estado Maior do Exército (Castello) recomendando que a cadeia de comando deveria ser mantida de qualquer maneira. A indisciplina chegando e incentivada dentro dos Quartéis, não pelos Militares de Ontem e sim pelos políticos de esquerda; e as vivandeiras tentando colocar o Exército na luta política.
Revoltas de Polícias Militares, revolta de sargentos em Brasília, indisciplina na Marinha, comícios da Central e do Automóvel Clube representavam a desordem e o caos contra a LEI e a ORDEM. Lacerda, Ademar de Barros, Magalhães Pinto e outros governadores e políticos (todos civis)incentivavam o povo à revolta. As marchas com Deus, pela Família e pela Liberdade (promovidas por mulheres) representavam a angústia do País. Todo esse clima não foi produzido pelos MILITARES DE ONTEM. Eles, contudo, sempre à escuta dos apelos do povo, pois ELES são o povo em armas, para garantir as Leis e a Ordem.
Minas desce. Liderança primeira de civil; era Magalhães Pinto. Era a contra-revolução que se impunha para evitar que o Brasil soçobrasse ao comunismo. O governador Miguel Arraes declarava em Recife, nas vésperas de 31 de março: haverá golpe. Não sabemos se deles ou nosso. Não vamos ser hipócritas. A senhora, inteligente como é, deve ter lido muitos livros que reportam a luta política daquela época (exemplos: A Revolução Impossível de Luis Mir – Combates nas Trevas de Jacob Gorender – Camaradas de William Waack – etc) sabe que a esquerda desejava implantar uma ditadura de esquerda. Quem afirma é Jacob Gorender. Diz ele no seu livro: “a luta armada começou a ser tentada pela esquerda em 1965 e desfechada em definitiva a partir de 1968”. Na há, em nenhuma parte do mundo, luta armada em que se vão plantar rosas e é por essa razão que GORENDER afirma: “se quiser compreendê-la na perspectiva da sua história, A ESQUERDA deve assumir a violência que praticou”. Violência gera violência.
Castello, Costa e Silva, Médici, Geisel e João Figueiredo com seus erros e virtudes desenvolveram o País. Não vamos perder tempo com isso. A senhora é uma economista e sabe bem disso. Veio a ANISTIA. João Figueiredo dando murro na mesa e clamando que era para todos; e Ulisses não desejando que Brizolla, Arraes e outros pudessem tomar parte no novo processo eleitoral, para não lhe disputarem as chances de Poder. João bateu o pé e todos tiveram direito, pois “lugar de Brasileiro é no Brasil”, como dizia. Não esquecer o terceiro choque sofrido pela a esquerda: Queda do Muro de Berlim, que até hoje a nossa esquerda não sabe desse fato histórico.
Diretas já. Sarney, Collor com seu desastre, Itamar, FHC, LULA e chegamos aos dias atuais. Os Militares de Hoje, silentes, que não são responsáveis pelas desgraças que vivemos agora, mas sempre aguardando a voz do Povo. Não houve no passado, nem há, nos dias de hoje, nenhum militar metido em roubo, compra de voto, CPI, dólar em cueca, mensalões ou mensalinhos. Não há nenhum Delúbio, Zé Dirceu, José Genoíno, e que tais. O que já se ouve, o que se escuta é o povo dizendo: SÓ OS MILITARES PODERÃO SALVAR A NAÇÃO. Pois àquela época da “ditadura” era que se era feliz e não se sabia…Mas os Militares de Hoje, como os de Ontem, não querem ditadura, pois são formados democratas. E irão garantir a Lei e a Ordem, sempre que preciso.
Os militares não irão às ruas sem o povo ao seu lado. OS MILITARES DE HOJE SÃO OS MESMOS QUE OS MILITARES DE ONTEM. A nossa desgraça é que políticos de hoje (olhe os PICARETAS do Lula!) – as exceções justificando a regra – são ainda piores do que os de ontem. São sem ética e sem moral, mas também despudorados. E o Brasil sofrendo, não por conta dos MILITARES, mas de ALGUNS POLÍTICOS – uma corja de canalhas, que rasgam as leis e criam as desordens.
Como sei que a senhora é uma democrata, espero que publique esta carta no local onde a senhora escreve os seus artigos, que os leio atenta e religiosamente, como se fossem uma Bíblia. Perfeitos no campo econômico, mas não muitos católicos ou evangélicos no campo político por uma razão muito simples: quando parece que a senhora tem o vírus de uma reacionária de esquerda.
Atenciosa e respeitosamente,
GENERAL DE DIVISÃO REFORMADO DO EXÉRCITO FRANCISCO BATISTA TORRES DE MELO

 

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

RELEMBRAR O PASSADO GLORIOSO NÃO FAZ MAL A NINGUÉM…

OPINIÃO DE UM IMBECIL CARCAMANO SOBRE O ORVIL E UMA RESPOSTA

bandeiras_brasil_tremulando

ORVIL na visão do traidor Elio “Parmegiani” Gaspari!

por Licio Maciel
ESTE É UM LIVRO DE FUNDAMENTAL IMPORTÂNCIA – É UM LIVRO HISTÓRICO, MINUCIOSO, IRREFUTÁVEL. REVELA QUEM É QUEM NO PERÍODO EM QUE OS “ANJINHOS” TENTARAM, DE ARMAS NA MÃO, DOMINAR O PAÍS PELO COMUNISMO. NÃO CONSEGUIRAM, NEM CONSEGUIRÃO!
As livrarias Travessa, Saraiva e Cultura, do Rio de Janeiro, já solicitaram exemplares. Além da LivrariaBrasil.net, livraria virtual, a rede está crescendo. O livro pode ser pedido, também,  para josecn@msn.com ou, ainda, diretamente para a Editora Schoba.
De acordo com a informação do Diretor de Coordenação Editorial da Editora Schoba, Sr. João Lucas Schoba, as vendas estão indo de vento em popa.
Do site do Elio Gaspari “Macarroni”, tiramos o comentário galhofeiro como ele só:
Chegou às livrarias a edição impressa de “Orvil – Tentativas de Tomada do Poder”. O título significa “Livro”, escrito ao contrário.
Trata-se de um compêndio organizado em 1985 no falecido Centro de Informações do Exército. Destinou-se a contar a história do combate a grupos esquerdistas durante os anos 60 e 70 sob a ótica dos agentes de uma política de Estado que patrocinou, estimulou e encobriu torturas, assassinatos e extermínios.
Quando o livro ficou pronto, o governo Sarney resolveu arquivá-lo, para não reabrir feridas que nunca cicatrizaram. O texto foi para a internet e agora tem 922 páginas. Foi organizado pelo tenente-coronel Lício Maciel (veterano do Araguaia, onde foi ferido no rosto) e pelo tenente José Conegundes do Nascimento.
É uma árvore sem tronco. Omite os crimes do Estado, mas é um relato informativo das ações, assaltos e assassinatos praticados durante o surto terrorista.
Quando trata da Guerrilha do Araguaia, informa que no final de 1973 os efetivos do PCdoB “haviam-se reduzido a um terço do existente em abril de 1972″, quando o foco foi descoberto. Aceitando-se esse cálculo, eles seriam pelo menos vinte.
É aí que entra uma pergunta que poderá ser respondida por veteranos da “tigrada” e pelos atuais comandantes militares à Comissão da Verdade. Se o Exército estava lá para capturá-los, como se explica uma operação militar que não conseguiu pegar um só? Sumiram todos. Foram-se embora num disco voador albanês?
Nunca é demais lembrar: em maio de 1945, depois do suicídio de Hitler, havia 20 pessoas no seu bunker, em Berlim. Sumiu só uma.
**************************************************************
Uma pequena resposta:
Ao alcaguete Carcamano Spagheti Parmezão, espião de uma figa:
O EB esperou 4 anos para que os fanáticos desistissem do suicida intento: depois da prisão do mensaleiro de festim, foram efetuados esforços para que desistissem, por meio de lançamento de panfletos e por meio de megafone lendo-as, de aeronave de ligação, monomotor, concitando-os a desistirem, em sobrevôos exatamente nas áreas dos acampamentos dos três grupamentos indicados por “Geraldo das Cuecas Cheias de Dólares”. Dentre outros esforços, inclusive com apresentação do mensaleiro bem tratado, gordo e feliz para que todos vissem em Xambioá ou turisticando em Marabá e arredores.
Essas missões à baixa altura, eram bem perigosas, exposta a tiros de mosquetão e escopeta, que eles possuíam. Este esforço se estendeu desde o começo, desde logo depois da prisão do Genoíno, abril de 1972, até janeiro de 1974. Eu, ainda convalescendo dos ferimentos causados pela caninana “Sônia”, participei dessas missões.
Depois da prisão do escoteiro mensaleiro, o Exército teve o cuidado de levantar todas as informações prestadas por ele, confirmadas a maioria, as mais importantes, como locais de acampamento dos grupamentos, postos de abastecimento, efetivos e comandos, na operação de informações denominada “Sucurí”, que durou 5 meses, até que um dos nossos participantes foi notado, descoberto e trucidado (soldado Valdir de Paula, cujo corpo nunca foi encontrado).
As operações de combate só foram iniciadas em começo de outubro/1973, com a Ordem de Operações. O movimento dos bandidos só foi eliminado em 25/12/1973. Portanto, em pouco mais de dois meses, o Exército terminou com a farra dos discípulos da Múmia do Caribe e protegidos de Fumanchú de Pequim. Aliás, naquela época, duas baterias de Artilharia, com algum ex-combatente da FEB na Linha de Tiro, teria acertado as pontas… hoje, sem munição, o Exército da Salvação poderia ser chamado para cumprir a missão. Aí, você já estaria de pança cheia de macarrone preparado por Cesare Batisti…
Com seu tirocínio jornalista e senso humanitário aprendidos com Golbery, procure respostas para o seguinte:
1 – Quem trucidou João Pereira, retalhando-o a facão? Foram dois companheiros de Genoíno, dois assassinos do destacamento B da Gameleira, de Osvaldão. Ele, Genoíno, portanto, deve saber quem foram os anjinhos. Mas não fala de vergonha. Sempre soube que os dois assassinos, num encontro com a tropa, próximo a Santa Isabel, em meados de 1972, correram ao receber a voz de prisão; um deles morreu na hora, com um tiro certeiro; o outro levou um tiro de munição traçante que entrou no calcanhar e foi queimando, alojando-se no joelho. Ele urrava desesperadamente de dor, até o magnésio se extinguir.
O Antonio Pereira Filho, irmão mais velho do João, pegou a arma de um agente, foi lá e deu-lhe um tiro na testa, vingando finalmente o assassinato do irmão caçula. Na época, foi achado ruim o ato do Antonio; hoje, deveria ter sido feito o mesmo em todos eles, pelo menos o número de mensaleiros seria bem menor.
Depois de tantos anos, confundi, esqueci, os nomes dos dois assassinos do João Pereira, até que li sobre o incidente do tiro traçante, com a informação de que os restos do Amauri satisfaziam aos dois itens: um tiro na cabeça e o osso da perna queimado. Podia, portanto, ser ele, o Amaury. Mas, em outras fontes, as revelações eram de que o Amaury foi morto no combate decisivo de 25/12/73. Assim, voltei à estaca zero no assunto. E silenciei sobre o Amaury, até que surjam novos fatos.
O incidente da morte de João Pereira é o único, em toda a luta, que me atormenta sobremaneira até hoje. Eu não queria levá-lo como guia, pois, embora ninguém ainda soubesse dos perigos que os amigos do Pedro Albuquerque representavam, eu já desconfiava que ele estava falando a verdade sobre a existência de guerrilha na área. Poderia estar, porém despistando. Os papéis de Marighella não deixavam dúvidas. A presença confirmada do Haas na área. O depoimento de Pedro em Fortaleza era convincente, embora ele tentasse se fazer de debilóide em Brasília. O João Pereira tinha a idade e a compleição física do meu filho mais velho, da mesma idade; o mesmo jeitão alegre, feliz, era um bicho do mato, puro e ingênuo nos seus 17 anos; eu não queria arriscar comprometê-lo com bandidos. Recusei o oferecimento de Antonio Pereira, o pai. Mas, diante da insistência dele, aquiesci para não parecer grosseiro; levamos o pobre coitado de João Pereira, sem necessidade, pois o Pedro estava conosco e sabia onde era o local de onde fugira meses atrás.
2 – Quem matou o Cabo Rosa? Qual o guerrilheiro que o atingiu covardemente quando, nu, se banhava no rio Gameleira? O Cabo Rosa estava tomando banho no rio Gameleira, completamente desprevenido, nu. O valente guerrilheiro não lhe deu chance de defesa: massacrou o pobre militar que ele sabia que estava temporariamente no Exército e estava ali cumprindo ordens. Poderia ter apanhando sua arma e o deixado fugir; era um garoto…
3 – Quem matou o Sargento Mário Abrahim?Diante de várias versões, como aceitar a correta? Os moradores hoje, atrás de indenizações, inventam o que bem entendem. E os comunas se aproveitam, incentivam, dão esperanças e até mesmo prometem mais dinheiro.
4 – O que houve de fato com o Sargento Brito, cuja morte até hoje não está bem explicada?
5 – Quem matou o Soldado Francisco Valdir de Paula, cujo corpo nunca foi encontrado?
6 – Quem atirou no Tenente Álvaro, acertando-lhe um tiro traiçoeiro no ombro, de surpresa e pelas costas, quase o matando em plena selva? O ferimento quase lhe arrancou a omoplata e infeccionou seriamente, quase lhe tirando a vida.
7 – O que realmente aconteceu com o Soldado Jaime Kardiwski, encontrado morto nas matas, com indícios de ter sido trucidado pelos guerrilheiros?
8 – Em que circunstâncias se deu a morte do Soldado Luiz Antonio Ferreira?
9 – Quem atirou ferindo o Tenente Felipe Macedo Jr?
10 – Quem atirou no Soldado Maurício Jacinto Fernandes?
11 – Quem matou o posseiro Osmar?
12 – Quem fez parte do pelotão de fuzilamento (formado só de mulheres) do morador Pedro Mineiro, capataz da Fazenda Capingo? No livro sobre as mulheres da luta armada, o jornalista Maklouf não citou tal fato, omitiu propositalmente, na certa. Mulheres mal amadas da luta armada…
13 – Porque nunca entrevistaram o Antonio Pereira Filho, irmão mais velho do João Pereira? Maior prova de revanchismo reside aí: eles só entrevistam moradores sedentos de grana. Não existem mais repórteres tipo Euclides da Cunha ou os donos de jornais é que murcharam? Estão mortos e não sabem. Ou comprados, irremediavelmente desmoralizados, pela fortuna arrecadada do mensalão.
14 – Porque os guerrilheiros não resgataram os corpos de seus elementos mortos? O corpo da ”Sônia”, por exemplo, permaneceu jogado a pouco menos de um quilômetro da base do destacamento A, de Paulo Rodrigues, onde ficava inclusive o acampamento do “Velho Mário” (Mauricio Grabois) e todo o comando militar da guerrilha. Vários moradores viram e avisaram. E a época ainda era de calmaria… Ao saber que seu filho e outros guerrilheiros tinham sido mortos em combate, o “Velho Mário” limitou-se a registrar no Diário, lamentando bastante e revelando que o Zequinha era seu filho André Grabois; porque não foi até o local do combate, pelo menos para ver onde enterraram os corpos, o que havia sobrado por lá?
15 – Porque Maurício Grabois, abandonado pela cúpula do PCdoB, não desencadeou a retirada tática ou estratégica, evitando o sacrifício de seus comandados? Era comandante da guerrilha ou estava só escriturando, tal qual Pigafetta, um diário de bordo? Sacrificou desnecessariamente os seus infelizes seguidores, contrariando todos os preceitos rudimentares de estratégia.
Dizem que estava doente (doente de raiva, naturalmente). Esperava a ambulância…
16 – Por que todos os derrotados da luta armada estão ricos?
Muitas barbaridades cometidas pelos bandidos já estão sendo reveladas pelos anjinhos recalcitrantes bandidos, esclarecidas as identidades dos que as praticaram, muitos ainda hoje enganando o povo, mas felizmente já plenamente desmascarados, identificados e denunciados e apenados pela Suprema Corte, prestando contas à Justiça.
Nunca brinque com o EXÉRCITO BRASILEIRO!!! Principalmente nas selvas… lá tem cobras, muriçocas e onças…além de tiranaboias…

Anúncios

Eventualmente, é possível que alguns visitantes vejam um anúncio aqui,
assim como um banner de Privacidade e Cookies no rodapé da página.
Você pode ocultar estes anúncios completamente ao fazer upgrade para um de nossos planos pagos.


PASSADOS TANTOS ANOS, AGORA TEREMOS UM BRASIL AGORA COM ESPERANÇAS DE SER O PAÍS DO FUTURO – COM BOLSONARO E SEUS GENERAIS. (ALMIRANTES E BRIGADEIROS QUIETINHOS??? estranho, né?). Apenas o nosso astronauta… QUEIRA DEUS QUE SEJAM INSPIRADOS. LEIS DE GUERRA NOS BANDIDOS, OU, PELO MENOS, MÃOS DE FERRO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

* Terrorismo dos comunistas na luta armada – contraponto à campanha do LULADDAD

Caixa de entrada
x

Ernesto Caruso

08:48 (Há 33 minutos)

para Cco:eu
Prezados
Entendo que se faz necessário o contraponto da equipe do candidato Bolsonaro aos ataques sofridos pelo Cel Ustra na campanha dos petralhas diante das sanguinárias ações terroristas de Carlos Marighela, Lamarca, Dilma e tantos outros, inclusive dos justiçamentos que praticaram.
Aproveitar a divulgação em nível nacional e relatar as atrocidades dos esquerdopatas. Lembretes abaixo e depoimentos como do Gabeira, Eduardo Jorge, etc. Material e fontes não faltam.  
Saudações
Ernesto Caruso

http://museuvitimasdoscomunistas.com.br/salao/ver/vitima-orlando-lovecchio

Enviada em: quinta-feira, 18 de outubro de 2018 08:32
Para: rosaf Assunto: Farra do PT

 

 

 

Milhares de apaniguados da cafagestada do des-governo são nomeados CHEEES de uma repartição, com salários muito superiores aos funcionários de carreira. São milhares de babacas em todo o Brasil. Aí, o grande vivaldino FHC inventou a bolsa ditadura…

FHC manteve a amante na Espanha, com o filho que julgava seu (depois ficou provado que não era) durante mais de 10 anos às custas do contribuinte brasileiro. Embora a comunalha de seu desgoverno tentasse abafar as denúncias da amante que retornou ao Brasil, todos ficaram sabendo dos detalhes escabrosos… Até hoje FHC ganha a polpuda bolsa ditadura, além do que recebe normalmente do Serviço Público !!!

Aproximadamente 20 mil anistiados recebem a “Bolsa Ditadura”? Entre eles; Lula, Dilma, Fernando Henrique, Zé Dirceu, José Genuíno, Chico Buarque, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Marieta Severo e muitos outros recebem o benefício mensalmente e são isentos de pagar Imposto de Renda. Sendo que desses 20 mil, 10 mil recebem indenizações mensais acima do teto constitucional (R$ 33.763,00). Além desse benefício, o Lula, a Dilma e o Fernando Henrique, recebem também a aposentadoria como ex-presidentes que é: R$ 30.471,00. Essa esquerda maldita tira dos cofres públicos mensalmente a bagatela de R$ 365 milhões, R$ 4,38 bilhões por ano,  pagos por nós, otários!

Um Governo Bolsonaro pode acabar com essa farra. Por isto , eles estão desesperados, com receio de perder esta mamata. Vamos compartilhar essa “festa”, com dinheiro público, para que todos saibam .

 

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

EXTENSA FICHA DO CANDIDATO HADDAD

LULA É TÃO RELIGIOSO QUE AFANOU O CRUCIFIXO DO PALÁCIO DO PLANALTO PARA NÃO INTERROMPER SUAS FERVOROSAS ORAÇÕES… fora os milhões de reais  que roubou indiscriminadamente de tudo o mais que alcançou !!! NUNCA HOUVE NO MUNDO UM LADRAO  SEMELHANTE… LEVOU O BRASIL À FALÊNCIA GERAL (inclusive moral…)

Extensa ficha criminal de Haddad

A extensa ficha criminal de Fernando  Haddad  é pubicada pela justiça.

Acusado na justiça paulista por crimes diversos, Fernando Haddad é o substituto ideal de Lula. Enriquecimento ilícito, Dano ao Erário e Improbidade Administrativa são alguns dos ilícitos praticados pelo homem cotado para substituir Lula. Haddad terá a missão de resgatar o chefe e fortalecer seus comparsas.

1042137-88.2018.8.26.0053
Ação Civil de Improbidade Administrativa / Enriquecimento ilícito
Reqdo: Fernando Haddad
Recebido em: 27/08/2018 – 8ª Vara de Fazenda Pública

1058019-61.2016.8.26.0053
Ação Civil de Improbidade Administrativa / Dano ao Erário
Reqdo: Fernando Haddad
Recebido em: 19/12/2016 – 11ª Vara de Fazenda Pública

1045519-60.2016.8.26.0053
Ação Popular / Improbidade Administrativa
Reqdo: Fernando Haddad
Recebido em: 05/10/2016 – 11ª Vara de Fazenda Pública

1035107-70.2016.8.26.0053
Ação Civil de Improbidade Administrativa / Improbidade Administrativa
Reqdo: Fernando Haddad
Recebido em: 08/08/2016 – 5ª Vara de Fazenda Pública

1031940-45.2016.8.26.0053
Ação Civil de Improbidade Administrativa / Violação aos Princípios Administrativos
Reqdo: Fernando Haddad
Recebido em: 19/07/2016 – 11ª Vara de Fazenda Pública

1030200-52.2016.8.26.0053
Ação Popular / Atos Administrativos
Reqdo: Prefeito da Cidade de São Paulo (FERNANDO HADDAD)
Recebido em: 08/07/2016 – 9ª Vara de Fazenda Pública

1014216-28.2016.8.26.0053
Ação Civil Pública / Ordem Urbanística
Reqdo: Fernando Haddad
Recebido em: 22/03/2016 – 11ª Vara de Fazenda Pública

1009347-22.2016.8.26.0053
Ação Popular / Atos Administrativos
Reqdo: Fernando Haddad
Recebido em: 03/03/2016 – 1ª Vara de Fazenda Pública

1006070-95.2016.8.26.0053
Ação Civil de Improbidade Administrativa / Improbidade Administrativa
Reqdo: Fernando Haddad
Recebido em: 18/02/2016 – 11ª Vara de Fazenda Pública

1049053-46.2015.8.26.0053
Ação Civil de Improbidade Administrativa / Improbidade Administrativa
Reqdo: Fernando Haddad
Recebido em: 30/11/2015 – 5ª Vara de Fazenda Pública

0008220-03.2015.8.26.0635
Ação Popular / Liminar
Reqdo: Fernando Haddad
Recebido em: 01/11/2015 – 12ª Vara de Fazenda Pública

1032860-53.2015.8.26.0053
Ação Popular / Atos Administrativos
Reqdo: Fernando Haddad
Recebido em: 19/08/2015 – 5ª Vara de Fazenda Pública

1009214-14.2015.8.26.0053
Ação Popular / Meio Ambiente
Reqdo: Fernando Haddad
Recebido em: 16/03/2015 – 10ª Vara de Fazenda Pública

1051442-38.2014.8.26.0053
Ação Popular / Meio Ambiente
Reqdo: Fernando Haddad
Recebido em: 08/12/2014 – 11ª Vara de Fazenda Pública

1048964-57.2014.8.26.0053
Ação Popular / Utilização de bens públicos
Reqdo: Fernando Haddad
Recebido em: 21/11/2014 – 1ª Vara de Fazenda Pública

1012410-26.2014.8.26.0053
Ação Popular / Moradia
Reqdo: Fernando Haddad
Recebido em: 30/03/2014 – 12ª Vara de Fazenda Pública

1009731-87.2013.8.26.0053
Ação Civil Pública / Posturas Municipais
Reqdo: Fernando Haddad
Recebido em: 01/11/2013 – 5ª Vara de Fazenda Pública

0032086-11.2013.8.26.0053
Ação Popular / Meio Ambiente
Reqdo: Fernando Haddad
Recebido em: 16/08/2013 – 13ª Vara de Fazenda Pública

0107190-53.2006.8.26.0053 (053.06.107190-9)
Procedimento Comum / DIREITO TRIBUTÁRIO
Reqte: Fernando Nami Haddad
Recebido em: 17/03/2006 – 14ª Vara de Fazenda Pública

0004637-59.2005.8.26.0053 (053.05.004637-6)
Procedimento Comum
Reqte: Fernando Nami Haddad
Recebido em: 10/03/2005 – 2ª Vara de Fazenda Pública

1015958-73.2018.8.26.0100
Procedimento Comum / Prestação de Serviços
Reqdo: Fernando Haddad
Recebido em: 27/02/2018 – 1ª Vara                         https://noticias.r7.com/brasil/ministerio-publico-acusa-fernando-haddad-de-enriquecimento-ilicito-2

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

UM GRANDE PERIGO À NAÇÃO, embora muitos desconheçam as manobras dos que parecem derrotados…

I.BARRETO

(transcrição) 

 

     

O Autor é o advogado José Luiz Delgado ,  Decano da UNIVERSIDADE FEDERAL de PERNAMBUCO e professor de DIREITO CONSTITUCIONAL da mesma Universidade. Já foi Secretário de Estado de Ciências, Tecnologia e Meio Ambiente e diretor da FACULDADE DE DIREITO DO RECIFE. É escritor e articulista. Tem sólido conceito na intelectualidade pernambucana. É dele a assinatura abaixo.

A DEMOCRACIA AMEAÇADA

Sim, a democracia e a ordem constitucional estão em risco. Aquilo que reconquistamos há 30 anos, a duras penas (e não pela luta de muitos que hoje posam de heróis daquelas batalhas, mas de fato lutavam explicitamente pela implantação de uma ditadura de esquerda no Brasil), a saber, a ordem democrática, a cidadania, o regime da liberdade e do pluralismo, tudo isso está de fato profundamente ameaçado. Mas não, obviamente, pela eleição de Bolsonaro. E, sim, pela eleição de Haddad. Os temores, fartamente divulgados (por uma média tendenciosa e seletiva) de “golpe” a ser desferido por Bolsonaro são francamente ridículos.

Ameaça à democracia é, sim, grande, e grave, uma eleição de Hadadd. Não por ele, que parece ponderado, bem intencionado. Mas por suas circunstâncias. Pelo fato de que jamais conseguirá se libertar dos seus tutores, a começar pelo presidiário e pela turma radical, raivosa, totalitária que domina hoje o PT. Ainda existem bons nomes no PT, mas esses não têm nenhum poder sobre os rumos partidários. A cúpula hoje dominante hoje no PT é um grupo liberticida e antidemocrático. Que nem mais se esconde. Quer mais usar os instrumentos e as liberdades democráticas para golpear a democracia. Como na Venezuela, na Bolívia, para nem falar de Cuba, a mais longeva ditadura do mundo que todos os esquerdófilos veem com bons olhos.

Dizem abertamente que querem fazer uma Constituinte “exclusiva”, mas como Constituinte sem ruptura? Querem fazer (está lá, no programa do PT) “reforma política com participação popular”. O que é isso? Sem o Congresso? Mas o que é o Congresso senão a expressão direta e legítima dessa “participação popular”?  Querem o regime do pensamento único que não admite e não pode conviver com divergências, como está evidente na prática diária, reiterada, de muitos de seus militantes intolerantes, radicais, agressivos, promovem todo dia badernas e violências para não permitir que alguma ideia divergente seja apresentada.

Querem fazer “controle social da mídia” Está lá, também, no programa do PT. O que é isso? Não querem criar um novo órgão de imprensa, que se revele brilhante e conquiste leitores (como Getúlio Vargas fez), querem é controlar, dominar, destruir, abafar, aparelhar os jornais, revistas, televisões já existentes (e muitos deles, idiota e suicidamente, ainda os apoiam…)

Querem fazer “controle popular do Judiciário”. Já o PNDH 3 anunciava isso nos conflitos de terra (ou seja, nas invasões de propriedades rurais), substituir o acesso ao Judiciário pela mediação de umas tantas “comissões de arbitragem” populares, nomeadas, claro, por eles. Têm absoluto desapreço pelas decisões do Judiciário, tanto que forçaram para um presidiário ser candidato a presidente.

E o pobre do Haddad, bom preposto, vai ter de ir toda semana à prisão para receber suas ordens…

A grande pergunta que já está sendo feita ao candidato é esta: em matéria de SEGURANÇA, o que pretende fazer para que presos não liderem de dentro dos presídios organizações criminosas externas?

 

 

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

OS PERIGOS QUE RONDAM BOLSONARO

BRASILEIROS ATENTOS – OS ENORMES PERIGOS RONDAM BOLSONARO (e nós…) neste segundo turno e nos próximos meses…!!!

 

Trump luta contra esta quadrilha que se esforça para ditar as regras do mundo em  proveito próprio. Trump está tentando expulsar Soros e suas  organizações dos USA, mas a resistência lá é muito grande: o dinheiro é a mola do mundo !!!

Este esforço contínuo dos milionários do mundo vem de muito tempo…

 

(TRANSCRITO parte de artigo do mujahdincucaracha.blogspot – resumo)

 

Dias atrás, foi noticiado que Soros fez nos últimos anos doações que somaram US$ 18 bilhões para a sua organização Open Society Foundations, nome inspirado no famoso livro A Sociedade Aberta e os Seus Inimigos (volumes 1 e 2), de Karl Popper, que deve estar se revirando no túmulo em virtude da homenagem.

Até mesmo para Soros essa doação para a sua própria fundação é algo impressionante e mostra a seriedade com que ele encara o trabalho desenvolvido pela Open Society. Como salientou o jornal de esquerda The New York Times, foi uma das maiores doações de dinheiro já feitas por um doador privado para uma única instituição nos Estados Unidos. Isso significa que haverá verba ainda mais farta para as esquerdas nativas potencializarem o trabalho revolucionário que já desenvolvem.

Nos Estados Unidos, há anos Soros é um dos maiores doadores do Partido Democrata. Na eleição presidencial passada, investiu muito dinheiro na campanha da candidata Hillary Clinton, que perdeu a eleição para Donald Trump. A vitória de Trump acendeu o alerta vermelho da organização, que passou a trabalhar com um “novo senso de urgência”, segundo disse ao New York Times o vice-presidente da entidade, Patrick Gaspard.

Aqueles documentos vazados no ano passado pelos sites Wikileaks DC Leaks que eu mencionei mostraram o grau de influência de Soros sobre Hillary e o Partido Democrata, que receberam ambos cerca de US$ 25 milhões do bilionário para a eleição de 2016. Soros é, aliás, um dos maiores doadores de toda a carreira política de Hillary.

Como esse tipo de apoio nunca sai de graça e quem decide fazer o pacto uma hora terá de prestar contas a Mefistófeles (obrigado, Goethe), um dos e-mails vazados revelou que Soros, mediante um representante, enviou instruções a Hillary, então secretária de Estado do governo de Barack Obama, para intervir na política da Albânia, país onde ele tem negócios. Três dias depois da mensagem, o nome sugerido por Soros, Miroslav Lajcak, foi enviado pela União Europeia para mediar o conflito entre os rivais políticos albaneses.

Investindo o seu dinheiro de forma estratégica, Soros também teria orientado políticos do Partido Democrata para fazer valer seus interesses dentro e fora dos Estados Unidos, além de ter tentado manipular eleições na Europa. Ainda segundo os documentos vazados, através da Open Society, o bilionário financiou entidades em várias partes do mundo.

 

No Brasil e em outros países da América Latina, a Open Society injeta cerca de US$ 37 milhões por ano. A Fundação Ford, igualmente notória por financiar esquerdistas ao redor do mundo, destina US$ 25 milhões para organizações de esquerda de países latino-americanos.

Esse dinheiro só vai, porém, para iniciativas que atendam o grande projeto global de revolução social financiado por Soros, o que significa promover o aborto, a legalização das drogas e ataques sistemáticos a todos os costumes, tradições e instituições sociais que de alguma maneira ainda protegem a sociedade brasileira da ação revolucionária. Por isso, o apoio cada vez maior a grupos que usam o termo “mídia independente” para desenvolver de forma radical e inclusive pressionar o trabalho realizado pela grande imprensa.

Um desses projetos é a Mídia Ninja (Narrativas Independentes, Jornalismo e Ação), que ficou conhecida nas manifestações de 2013 dizendo-se independente, mas que havia recebido US$ 80 mil da Open Society. Vinculado ao Fora do Eixo, entidade chefiada por Pablo Capilé, a Mídia Ninja inaugurou na semana passada a sua nova sede na região central de São Paulo. Para legitimar seu trabalho, reuniu a fauna e a flora artística de esquerda. Foi nesse evento que Caetano Veloso tentou ser humorista: “Algum conservadorismo é necessário. Pode não ser desejável, mas é necessário”. O cantor e compositor inaugurou com a frase um novo ofício: bedel do conservadorismo pátrio – mesmo que ele não faça ideia do que seja conservadorismo.

Outra entidade que atua na seara da produção de conteúdo é a Agência Pública, do esquerdista Leonardo Sakamoto, que em cinco anos recebeu mais de R$ 1 milhão da Open Society. É com os dólares de Soros que a Agência Pública diz realizar um “modelo de jornalismo sem fins lucrativos para manter a independência”. Independência similar à da Mídia NinjaSakamoto é autor da célebre frase metafísica: “o que define uma mulher não é o que ela tem ou teve entre as pernas”.

Mas nessa relação entre imprensa, tevê e organizações financiadas por George Soros, destaca-se Ronaldo Lemos, comentarista da Globonews, cofundador e diretor do Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio (ITS Rio). O ITS Rio recebeu daOpen Society US$ 350 mil entre 2014 e 2015. Lemos foi talvez o nome mais conhecido na elaboração e defesa do Marco Civil da Internet, que abriu a possibilidade de regulação e de controle pelo Estado e que foi usado pela Justiça como fundamento jurídico para suspender o aplicativoWhatsApp.

Outro destaque é a também comentarista da Globonews (e voz cada vez mais conhecida na defesa da legalização das drogas) Ilona Szabó de Carvalho, diretora-executiva e coordenadora do Programa de Políticas sobre Drogas do Instituto Igarapé. Também financiado pela Open Society, o Igarapé recebeu mais de R$ 670 mil entre 2014 e 2015.

Em abril de 2015, aliás, houve um evento simbólico dessa relação: Ilona organizou junto com Pedro Abramovay, sobre quem falarei mais adiante, um jantar para George Soros no apartamento do casal Florencia Fontan Balestra e Fabiano Robalinho Cavalcanti, ambos do Instituto Igarapé. O encontro reuniu o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, Jorge Paulo Lemann (3G Capital), David Feffer (Grupo Suzano), Celso Lafer (advogado e professor), Guilherme Leal (Natura), Ricardo Marino (Itaú-Unibanco), Olavo Monteiro de Carvalho (Grupo Monteiro Aranha), Luciano Huck, Carlos Jereissati (Grupo Jereissati), Raphael Klein (Casas Bahia e Kviv Ventures) e Beatriz Gerdau (Grupo Gerdau). Nesse jantar no Rio de Janeiro, Soros falou sobre a cultura da filantropia, o que significa que ele falou sobre a sua cultura de filantropia para pessoas muito influentes e com muito dinheiro. Além disso, ele participou de um seminário sobre drogas.

Ainda sobre o ITS Rio, junto com Ronaldo Lemos integram a equipe Eliane Costa, que foi gerente de patrocínio da Petrobras de 2003 a 2012 (ou seja, durante todo o governo Lula); Lucia Nader, que é Fellow da Open Society; e Ana Toni, que integra o conselho editorial do jornal socialista Le Monde Diplomatique Brasil e que atuou como diretora da Fundação Ford no Brasil de 2003 a 2011 (quase o mesmo período em que sua colega trabalhou na Petrobras).

A drenagem dos recursos de Soros também alimenta entidades criadas por aquelas já financiadas pela Open Society. O ITS Rio, por exemplo, criou o site Mudamos.org, que recebe dinheiro de Soros e orgulha-se de ter participado da criação do Marco Civil da Internet. O dinheiro entra por vários canais, mas converge para o mesmo duto. O idealizador do Mudamos.org é o sociólogo socialista Luiz Eduardo Soares. Ele foi secretário de Segurança Pública do governo Anthony Garotinho, no Rio de Janeiro, e secretário nacional de Segurança Pública do governo Lula, além de coautor do livro Elite da Tropa, que serviu de base para o filme Tropa de EliteSoares é notório defensor da desmilitarização da Polícia Militar e da descriminalização das drogas, cuja proibição tem como consequência, segundo ele, “a criminalização da pobreza, sem reduzir a criminalidade ou o consumo de drogas”. Se a pobreza é criminalizada em função da proibição, o sociólogo está dizendo que os pobres são criminalizados por envolvimento com as drogas? Não seria esta uma posição altamente preconceituosa e falsa de alguém que se equilibra entre Karl Marx e Michel Foucault?

Outras organizações que receberam dinheiro de Soros para influenciar a sociedade brasileira para liberação das drogas foram o Movimento Viva Rio, que entre 2009 e 2014 recebeu US$ 107 mil para atuar na defesa da liberação das drogas; e o Instituto Fernando Henrique Cardoso, que recebeu US$ 111.220 entre 2015 e 2016. O ex-presidente tornou-se a voz mais famosa a defender a legalização.

Há ainda o Instituto Arapyaú, fundado por Guilherme Leal, um dos donos da empresa Naturae que, em 2010, foi candidato a vice-presidente de Marina Silva, que foi petista por 24 anos até pedir para sair em 2009. Um dos membros do conselho de governança é o petista Oded Grajew, idealizador do Fórum Social Mundial (a disneylândia do socialismo latinoamericano), ex-assessor especial do presidente Lula e coordenador-geral da Rede Nossa São Paulo, que recebeu US$ 500 mil da Open Society em 2014 e 2015.

A lista vai além. O projeto Alerta Democrático, que recebeu US$ 512.438 em 2014 da Open Society Foundations, tem na sua equipe o já citado petista Pedro Abramovay, que trabalhou no Ministério da Justiça nos governos Lula e Dilma e que é, vejam só, Diretor Regional para América Latina e Caribe da própria Open Society. Abramovay também foi diretor no Brasil do site de petições Avaazque ele definiu “como um movimento que tem princípios”, não uma rede social ou “um espaço neutro”. Por isso, só aceita petições de causas afeitas à ideologia e retira do ar qualquer petição que vá “contra os princípios do movimento”. Outro integrante da equipe do Alerta Democrático é o ex-BBB Jean Wyllys, que usa o seu mandato de deputado federal para fazer valer o projeto de engenharia social mediante mudança de comportamentos de cima para baixo pela ação do Estado.

O financiamento de organizações socialistas e comunistas por uma certa elite econômica nem é uma novidade histórica: os revolucionários russos foram financiados por grandes empresários para fazerem a revolução de 1917; os nazistas foram financiados por grandes empresários para conquistarem o poder em 1932; os petistas foram financiados por grandes empresários até conquistarem o governo federal em 2002 (a Operação Lava Jato apresenta cada dia mais a dimensão, por ora incalculável, desse financiamento).

A agenda de Soros e a das organizações de esquerda é uma só ou converge em muitos pontos, a depender da organização e do país onde está sediada. O bilionário financia projetos que se coadunam com sua visão revolucionária de mundo; os revolucionários aceitam a doação porque o dinheiro financia o seu projeto revolucionário de mudar o mundo.

O primeiro a denunciar o projeto global de Soros via financiamento de organizações de esquerda foi o professor Olavo de Carvalho, a partir do fim da década de 1990. Muitos artigos sobre o tema foram publicados no jornal O Globo e depois reunidos no livro O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota, organizado por Felipe Moura Brasil e publicado pela Editora Record.

E por que Soros faz o que faz?

Algumas respostas foram dadas pelo autor de Por trás da Máscara, Flavio Morgenstern, no podcast do site Senso Incomum, e pelo também colunistada Gazeta do PovoAlexandre Borges:

Soros é, possivelmente, o indivíduo sem cargo eletivo mais influente do mundo.(…)

George Soros se vê como um missionário das próprias utopias e não conhece limites para usar sua fortuna quase sem paralelo para influenciar a política, a imprensa e a opinião pública em diversos países, especialmente os EUA. Como ele mesmo disse, ‘minha principal diferença de outros com uma quantidade de recursos acumulados parecida com a minha é que não tenho muito uso pessoal para o dinheiro, meu principal interesse é em ideias.(…)

A Open Society é uma ONG bilionária destinada a influenciar a opinião pública e a política no mundo. Ela está presente em mais de 70 países é tão poderosa que, em alguns regimes, é considerada um ‘governo informal’. Nos EUA, mantém o poderosíssimo Media Matters, que dá o tom de praticamente toda a imprensa americana, além de ser o principal financiador do The Huffington Post, um ícone da esquerda mundial.(…)

O número de fundações, ONGs, sindicatos e veículos de comunicação que recebem dinheiro de George Soros ou de suas fundações é tão vasto que só um incansável pesquisador como David Horowitz para catalogar e publicar no seu portal Discover the Networks. Se você tiver curiosidade, é só clicar aqui.”

 

Depois de descobrir qual é a agenda dessas organizações, quem as representa e as financia, e a influência que exercem na política, na economia e na opinião pública no Brasil, cabe a você refletir se aquilo que você pensa sobre desarmamento, liberação das drogas, desmilitarização da PM, democracia e outros temas é o resultado de uma análise genuína baseada em informações precisas ou uma mera repetição de discursos ideológicos previamente criados por esses revolucionários financiados pelo grande capital que costumam criticar.

Porque as agendas políticas que hoje despertam paixões, que provocam “polêmicas” e discussões nas redes sociais são muitas vezes o resultado de um trabalho muito bem articulado de instituições e personagens que nem sempre aparecem ou que aparecem como especialistas imparciais. Convém ter isso em mente e estar sempre alerta antes de defender determinadas posições e de agir como inocente útil de uma ideologia e de um projeto político tão ocultos quanto infames. Não se enganem: hoje, em qualquer canto onde haja um projeto revolucionário, George Soros está lá.

 

Resumo: o problema reside no fato de que, junto com uma extensa agenda visando a destruição da atual sociedade, os pretensos líderes do futuro inserem algumas coisas simpáticas a todo mundo (ou quase).
Assim, fazem com que seus objetivos aparentem não ser tão deletérios. Isto é facilmente verificável nas redes sociais, particularmente nas “notícias” da “grande mídia” e nos diversos comentários a elas referentes. Temas como “união gay”, por exemplo, assunto que só diz respeito e interessa aos gays, (cerca de 10% da população, quando muito) é frequentemente exposto junto a outros temas relativos a drogas, aborto, racismo, feminismo e outros, sendo motivo de extensa discussão e da maioria dos comentários. Quando isso ocorre, as demais “demandas” sequer são notadas. Outro exemplo de objetivo maléfico a ser imposto à sociedade é o esforço pela “descriminalização” das drogas sob o argumento da liberdade de cada um dispor de sua vida e saúde como bem lhe aprouver. Faz tempo que George Soros incentiva essa ideia que aqui no Brasil, não por coincidência, tem o apoio de FHC. A experiência de Pepe Mujica liberar a venda de maconha no Uruguai já está mostrando o resultado catastrófico da iniciativa, mas os canalhas de sempre fingem não ver.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

DIA 28/10/2018 SERÁ DEFINITIVO PARA O BRASIL: DEUS, TODO PODEROSO, PROVARÁ QUE, DE FATO, É BRASILEIRO!!!

 

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

G O L P E

* Golpe à vista?

Ernesto Caruso

09:24 (Há 9 minutos)

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário