ESCÓRIA ASSUMIRÁ CONTROLE DA POLICIA FEDERAL

e1375-dilmoca

P A L H A Ç O S !!!

aloysio69

dragao_andando

 

ESCÓRIA DEVE ASSUMIR CONTROLE DA POLICIA FEDERAL
* Governo pretende demitir Diretor Geral
Para blindar o ex-presidente Lula na Lava Jato, Dilma acertou a demissão do diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello Coimbra, no cargo desde 2011. Para evitar desgaste e acusações de tentar interferir nas investigações, Dilma vai mantê-lo por mais dois meses. Depois, o novo ministro da Justiça, Wellington César, deve nomear o atual secretário da Segurança da Bahia, Maurício Teles Barbosa.

COSTA QUENTE
Maurício Teles também é vinculado ao ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, autor da indicação do novo ministro da Justiça.

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Rio de Janeiro - 03/12/2015
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Rio de Janeiro – 03/12/2015(Ricardo Moraes/Reuters)

Um dia depois de o governo Dilma Rousseff ter sido atingido pela delação premiada do senador Delcídio do Amaral, a Polícia Federal fechou o cerco contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O petista é alvo de um mandado de condução coercitiva expedido pelo juiz federal Sérgio Moro na 24 ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada na manhã desta sexta-feira.

Lula é investigado por suspeita de ter recebido vantagens indevidas durante o mandato. Na 24ª fase da Lava Jato, batizada de Aletheia, as suspeitas são de que o sítio Santa Bárbara, utilizado pelo ex-presidente e pelos familiares em Atibaia (SP), tenha sido comprado e reformado com dinheiro de empreiteiras envolvidas no cartel da Petrobras. O petista foi levado pouco depois das 7 horas da manhã no cumprimento do mandado de condução coercitiva. Por questões de segurança, o local do depoimento de Lula não será confirmado por ora.

A nova fase da operação mostra que a Polícia Federal não se intimidou com a ameaça feita pelo governo Dilma ao trocar o comando do Ministério da Justiça. Wellington César assumiu o cargo nesta quinta-feira no lugar de José Eduardo Cardozo, que reclamava de tentativas de interferência de setores do PT para que barrasse as investigações da força-tarefa da Lava Jato, que se aproximavam perigosamente do ex-presidente.

Publicidade

Quando Lula deixou o governo, em 2011, seus pertences e de seus familiares foram levados para o sítio de Atibaia, como mostram documentos e um testemunho obtidos por VEJA. Arquivadas na Presidência da República, as ordens de serviço e notas fiscais de uma das transportadoras pagas pelo governo para fazer o trabalho mostram que a mudança de Lula foi levada de Brasília para ao menos três endereços em São Paulo: o apartamento do ex-presidente em São Bernardo do Campo, um depósito na capital paulista e o sítio em Atibaia.

Nesta 24ª fase da Operação Lava Jato, há mandado de condução coercitiva também contra o atual presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto. Não há mandado de condução coercitiva contra a ex-primeira-dama Marisa Letícia. Os pedidos do Ministério Público para deflagrar a fase ostensiva da 24ª fase foram feitos nos dias 20 e 22 de fevereiro.

A PF cumpre ao todo 44 ordens de Sérgio Moro: onze conduções coercitivas e 33 mandados de busca e apreensão em endereços relacionados ao petista, como o próprio Instituto Lula e imóveis em São Bernardo do Campo, cidade onde mora o ex-presidente, Atibaia e Guarujá (SP), onde o petista e a mulher tiveram um tríplex reformado pela OAS.

A PF informou que investiga crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no âmbito da Lava Jato. Também há mandados judiciais em Salvador, Rio de Janeiro, além de Diadema, Santo André e Manduri, todas em São Paulo.

Ao longo da semana, para tentar conter a sangria em sua imagem política, Lula recorreu ao Tribunal de Justiça de São Paulo e obteve um habeas corpus para evitar que fosse levado contra vontade a depor no inquérito que o Ministério Público de São Paulo abriu para apurar a transferência de empreendimentos da cooperativa Bancoop para a OAS, entre eles o tríplex reformado ao gosto de Marisa Letícia. O promotor responsável pelo caso, Cássio Conserino, disse que já tem elementos para denunciá-los por ocultação de patrimônio, conforme revelou VEJA.

Em Curitiba (PR), sede da Lava Jato, o foco são suspeitas de vantagens indevidas de empreiteiras ao petista. No Judiciário, o ex-presidente tenta falsamente associar as investigações ao que considera um “achincalhamento público” de sua imagem, embora os procuradores da força-tarefa da Lava Jato tenham recolhido indícios suficientes contra ele.

No final de janeiro, a 22ª etapa da operação, batizada de Triplo X, já havia atingido o petista. Na época, o Ministério Público Federal anunciou uma varredura em todos os apartamentos do condomínio Solaris, em Guarujá, onde a enrolada empreiteira OAS, investigada por participar do petrolão, assumiu a construção dos imóveis por causa das fraudes na Bancoop, que é ligada ao PT. A cooperativa deu calote em seus associados enquanto desviava recursos para os cofres do PT, quebrou em 2006 e deixou quase 3 000 famílias sem seus imóveis, enquanto petistas graúdos, como o ex-presidente Lula, receberam seus apartamentos. Embora oficialmente a fase estivesse focada nas atividades criminosas do escritório de São Paulo da empresa Mossack Fonseca, que providenciava a abertura de offshores e tinha contas no exterior para esquemas de lavagem de dinheiro, a relação do ex-presidente Lula e de seus familiares com um tríplex reservado a eles pela construtora OAS também era investigada pela Polícia Federal e pelos procuradores da Lava Jato.

 

Advertisements

Sobre liciomaciel

Velejador
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s