CORONEL CARLOS ALBERTO BRILHANTE USTRA

ARMAS EM FUNERAL FALECIMENTO DO CORONEL DE ARTILHARIA CARLOS ALBERTO BRILHANTE USTRA

Clique para ensinar ao Gmail que esta conversa é importante.

Entrada x

caramuru1940@gmail.com <caramuru1940@gmail.com>

15:48 (Há 1 hora)
para undisclosed-re.
 

 

É   COM IMENSA TRISTEZA QUE INFORMAMOS O FALECIMENTO DO

  CARLOS ALBERTO BRILHANTE USTRA

NOSSO CAMPEÃO HERÓI NACIONAL

 

RECONHEÇO NA FIGURA DO CORONEL USTRA UM DOS ÚLTIMOS

BALUARTES DA VERDADEIRA DEMOCRACIA NO BRASIL.

MORRE UM HOMEM, MAS FICA UMA LENDA! UM EXEMPLO IMPAR DE

ESTOICISMO E AMOR A PÁTRIA. UM CAMPEÃO, POIS NUNCA FOI

DERROTADO, SEMPRE FOI VENCEDOR DURANTE A SUA LABORIOSA,

HONRADA E PATRIÓTICA VIDA CIVIL E MILITAR.

INFELIZMENTE FOI ESQUECIDO POR MUITOS DE SEUS PARES,

EXATAMENTE POR AQUELES QUE OPORTUNAMENTE, PODERIAM E

DEVERIAM DEFENDÊ-LO, FÍSICA E MORALMENTE. USTRA FOI JOGADO

ÁS FERAS… A INGRATIDÃO E O OSTRACISMO, CERTAMENTE FORAM O

ACELERADOR DE SUA MORTE. MORREU MAGOADO COM O SEU EXÉRCITO,

NA FIGURA DE SEUS ÚLTIMOS COMANDANTES, EXÉRCITO ESSE QUE

TANTAS VEZES DEFENDEU, COM DENODO E COM  O RISCO DA PRÓPRIA VIDA.

FELIZMENTE AS HIENAS DO KREMLIN, NÃO TIVERAM O PERSEGUIDO, E

DESEJADO GOSTO DE “JULGÁ-LO”, POIS DEUS CHAMOU-O ANTES, POR

ENTENDER QUE, O TAL “JULGAMENTO”  SERIA FEITO EM NOME DE UMA

PSEUDA, E FALHA  “JUSTIÇA HUMANA”, SERIA SIMPLESMENTE, UMA FARSA,

UM REVANCHISMO VERGONHOSO, TÍPICO DE “DERROTADOS” QUE NÃO

FORAM MORTOS, JAMAIS A JUSTIÇA SERIA FEITA NA SUA VERDADEIRA

ESSÊNCIA, POIS TODAS AS ACUSAÇÕES FORAM FORJADAS, BASEADAS EM

INVERDADES, CASUISMOS OPORTUNISMOS, CAMBALACHOS E CALÚNIAS .

COM O CHAMAMENTO POR DEUS, DO CORONEL USTRA, ÁS HIENAS

ESCATÓFAGAS, FICARAM A “VER NAVIOS”, SÓ LHES  RESTA UIVAREM,

BABAREM SUAS PURULENTAS BABAS E SE LAMBUSAREM NOS

EXCREMENTOS SOVIÉTICOS… EXCREMENTOS ESSES QUE LHES CONFEREM

SUAS VERDADEIRAS ORIGENS.

INFELIZMENTE, NÃO CONHECI PESSOALMENTE O CORONEL USTRA,

MAS SEMPRE NOS COMUNICÁVAMOS PELA INTERNET E PELO TELEFONE,

COADUNAVA COM SUAS IDÉIAS E DEFENDIA, Á MEU MODO  SUA CAUSA.

DEI-LHE  TODO O APOIO NESSA SUA LUTA DESIGUAL, BATALHA ONDE ELE

NÃO TINHA TROPA, NÃO TINHA RESERVA, NEM  RETAGUARDA, ESTAVA

SÓ, NUM PICADEIRO EIVADO DE FURIBUNDAS FERAS.

RECONHEÇO NA DONA MARIA JOSELITA, A JÔ, SUA AMANTÍSSIMA ESPOSA,

UMA ALTIVA GUERREIRA, QUE JUNTAMENTE COM SUA FILHAS, RENATA E

PATRÍCIA, VERDADEIROS ANJOS DA GUARDA DO CORONEL USTRA, ELAS MERECEM TODO NOSSO RESPEITO E ADMIRAÇÃO.

PEÇO AO BOM DEUS QUE AS PROTEJA E LHES DEVOLVA A PAZ PERDIDA

POR TÃO DOLOROSO ACONTECIMENTO. DEUS SABE O QUE FAZ…QUE POR

MAIS NÃO SEJA, LIVROU-O DAS GARRAS DAS BESTAS FURIBUNDAS QUE

INFESTAM NOSSO POBRE E DESORIENTADO BRASIL, COMO UMA LETAL

PRAGA BÍBLICA.

DEVIDO NÃO TER INTERAGIDO PESSOALMENTE COM O CORONEL USTRA,

E PARA NÃO ME  ESTENDER AINDA MAIS, DEIXO OS DEMAIS

RECONHECIMENTOS DOS INSOFISMÁVEIS  VALORES DO CORONEL USTRA

POR CONTA DOS MILHARES DE AMIGOS, DOS QUAIS, MUITOS DEPOIMENTOS

EU COPILEI NESTE MEU E-MAIL, EXTENSO MAS VALE A PENA LER, PARA

AVALIARMOS QUÃO QUERIDO ERA NOSSO HERÓI USTRA.

QUE DEUS RECEBA O CORONEL USTRA, NO REINO DE SUA GLÓRIA.

SE DEUS RETIROU-O DA FAÇANHUDAS GARRAS DE SEUS IMUNDOS

E IMPIEDOSOS CARRASCOS, AS “HIENAS COMUNISTAS”, FOI PORQUE

PRESSENTIU QUE A INJUSTIÇA SE AGIGANTAVA, NO FAJUTO

SECTARISTA E FACCIOSO JULGAMENTO QUE SE AVIZINHAVA DO

CORONEL USTRA, ENTÃO LEVOU-O PARA SENTAR AO SEU LADO DIREITO

NO REINO DO CÉU, DANDO-LHE  O REFRIGÉRIO ETERNO.

O TEMPO… DEUS E… SE ENCARREGARÃO DE CASTIGAR OS NEFASTOS E

CRUEIS REVANCHISTAS PERSEGUIDORES DO CORONEL USTRA QUE

DE ALGUMA FORMA ABREVIARAM A SUA EXISTÊNCIA.

CORONEL!

NOSSA DERRADEIRA  CONTINÊNCIA!

 

CORONEL USTRA, QUE O SENHOR ESTEJA CONTIGO!

 

Luiz Caramurú Xavier

 

 

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

 

 

                  E-MAILs CORRELATOS AO CORONEL USTRA.

NA ORDEM CRONOLÓGICA DO RECEBIMENTO

De: Aluisio

Data: 15/10/2015 06:55:31

Para:

Assunto:  Saúde do Cel USTRA 4

 

Publicado agora no site averdadesufocada.com.
Ao final, um texto de autoria do Cel USTRA, que republico como homenagem a um guerreiro

                    Carlos I. S. Azambuja

                                                                           

(DESABAFO PUNGENTE DE UMA ESPOSA, CUJO MARIDO É VITIMA DE MOLÉSTIA,

                     DE DETRATORES IMPIEDOSOS E COVARDES.)

O meu marido  continua na luta pela vida, mantido em coma induzido, respirando por aparelhos.
Hoje,14/10, a tarde fará uma hemodiálise.
Coragem , meu amor, meu guerreiro , eu e nossas filhas estamos ao seu lado , diariamente , pela manhã e a tarde.
A corrente de orações é muito grande. São muitos patriotas, de várias partes do Brasil e do exterior, ao seu lado rezando, orando, em uma verdadeira corrente de fé.
Força! Se for a vontade de Deus você seguirá apoiado por muitos brasileiros que sabem que cumpriu com a missão para a qual foi designado com bravura e muita luta.
Esta foi a sua vida e de muitos outros que foram designados para a missão de lutar contra inimigos da Pátria! Uma luta constante, contra inimigos ocultos, traiçoeiros, vingativos, aproveitadores e corruptos ao assumir o poder . Uma vida de perseguições e ameaças.
Lembre-se, meu guerreiro:
…“O forte, o cobarde
Seus feitos inveja
De o ver na peleja
Garboso e feroz;…
A vida é combate que os fracos abate, que os fortes , os bravos só pode exaltar”
Canção dos Tamoios – Gonçalves DiasMaria Joseita Silva Brilhante Ustra

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

                        Resposta de um “sujeito” à Revista Época                     

A revista Época publica:
           Envolvido em dois processos na Justiça, Ustra tornou-se um símbolo dessa situação. Para defender-se, ele convocou

os atuais chefes do Comando Militar, entre eles o comandante do Exército, Enzo Martins Peri. Com base na experiência

do passado, era de imaginar que um recurso desse tipo tivesse acolhida firme e segura na caserna. Hoje, não é mais assim,

segundo ÉPOCA apurou em conversas informais com dois integrantes do Alto-Comando do Exército.Não temos o que

falar nesse processo’, diz um dos generais. ‘Éramos muito jovens naquele período. É uma perda de tempo absurda.

O que o sujeito (Ustra) quer: causar um problema para o país? Os brasileiros não estão preocupados com isso,

mas com o futuro.’ Outro general questiona:Como podemos ser testemunhas de coisas que não testemunhamos’”?

Como vemos acima, foi uma “perda de tempo absurda” o Cel USTRA recorrer ao testemunho dos atuais chefes do

Comando Militar, entre eles o comandante do Exército, Enzo Martins Peri, pois “eram muito jovens e não testemunharam nada”.

Esquecem que só são generais graças a esse e outros “sujeitos”, pois senão seriam, no máximo, comissários do povo,

como na extinta União Soviética.

Meu comentário: UMA VERGONHA!

Carlos I. S. Azambuja 

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

                               O texto abaixo é de autoria de             

                    Carlos Alberto Brilhante Ustra – Cel Reformado

O  jornalista gramscista Oliveiros S. Ferreira, em recente artigo apresenta os objetivos de membros do ATUAL governo

quando tratam da Lei de Anistia e suas conseqüências.

Diz ele:
         “Comecemos pelos objetivos. O de Tarso, Oficial da Reserva da Arma de Artilharia, decompõe-se

em primário, secundário e final. O primário é expor à execração pública os militares acusados da

prática de tortura; o secundário condená-los; o final, reduzir as Forças Armadas a um silêncio ainda

mais calado do que o que ostentam hoje, especialmente o Exército. Os objetivos dos que estão contra

Tarso, defender o Coronel Ustra, ponto final. Embora com isso defendam indiretamente a razão do

Exército — mas isso apenas indiretamente”.

Com seguidas  reportagens, a Revista Época, enquadrando-se no primeiro objetivo exposto acima,

faz coro com a esquerda no sentido de me expor, especificamente à execração pública. No dia 18 de agosto

de 2008, publicou mais uma reportagem  intitulada “Porque o trauma persiste”.

Entre outros assuntos diz que:
O aposentado José Ferreira da Silva, o Frei Chico, irmão mais velho de Lula, passou duas

semanas como prisioneiro do DOI-CODI, sob o comando do coronel Ustra, em São Paulo.

Frei Chico disse a Época: Não quero criar brigas nem conflitos, mas não acho justo o que

aconteceu com os torturadores. Eles maltratavam a gente. Éramos humilhados e tratados

como animais. Passei por toda a série: fui para o pau–de-arara, tomei choques elétricos, apanhei

com um pedaço de pau. Outro dia, encontrei num posto de saúde um médico que me torturou.

Não lhe aconteceu nada. Não sei se isso é legal ou não. Eu acho que é errado”.

Mentira. A verdade não é o objetivo da Revista Época. Na realidade, Frei Chico, o aposentado

José Ferreira da Silva, irmão do Presidente Lula, foi preso em 1975 e o Cel Ustra passou o comando do

DOI em janeiro de 1974. Portanto, é falsa a informação de que ele teria passado por uma série de torturas

sob o comando do Cel Ustra.

Isso pode ser comprovado em Folha Online, de 28/10/2002, onde consta:
         “Frei Chico conta que, quando foi preso, em 1975, Lula estava no Japão participando de um

evento do sindicato.”

Isto É- Dinheiro também confirma a inverdade da afirmação da revista:        “Filiado ao clandestino PCB

desde 1971, Frei Chico queria apresentar ao irmão as idéias de Marx e Lênin. Emprestou um livro

comprado em sebo, “O que é a Constituição”, e parou por aí. Lula nunca quis saber de filiações.

Sobretudo depois de 1975, quando Frei Chico foi preso por agentes da repressão do governo militar”.

Seria conveniente, a bem da verdade, que Frei Chico comprovasse o ano de sua prisão, em que

Auditoria Militar foi julgado e qual o resultado desse julgamento.

Continuando a execração, a revista Época publica:
Envolvido em dois processos na Justiça, Ustra tornou-se um símbolo dessa situação. Para defender-se,

ele convocou os atuais chefes do Comando Militar, entre eles o comandante do Exército, Enzo Martins Peri.

Com base na experiência do passado, era de imaginar que um recurso desse tipo tivesse acolhida firme e

segura na caserna. Hoje, não é mais assim, segundo ÉPOCA apurou em conversas informais com dois

integrantes do Alto-Comando do Exército.Não temos o que falar nesse processo’, diz um dos generais.

‘Éramos muito jovens naquele período. É uma perda de tempo absurda. O que o sujeito (Ustra) quer:

causar um problema para o país? Os brasileiros não estão preocupados com isso, mas com o futuro.’

Outro general questiona:Como podemos ser testemunhas de coisas que não testemunhamos’”?

Pelo  teor das reportagens que Época tem apresentado, pelas acusações que  tem me dirigido sem as

devidas provas, pelo que  conheço da formação dos oficiais do Alto-Comando, custo a crer  que tais afirmações

possam ser verdadeiras. Além disso, a revista não cita o nome dos dois generais, o que me faz duvidar,

mais ainda, da honestidade nesta notícia.

Aos dois jornalistas que assinam a matéria informo que:

Esse “sujeito” a quem os senhores se referem, trata-se do Cel Reformado Carlos Alberto

Brilhante Ustra, que, anos idos de 1970, atendendo às ordens recebidas dos seus superiores hierárquicos,

deu tudo de si para cumprir com o seu dever de soldado.

Esse “sujeito” era um simples major estagiário da ECEME, servindo no QG do II Exército,

quando foi chamado pelo seu comandante, general José Canavarro Pereira, que lhe transmitiu a seguinte ordem;

“Major, o senhor foi designado para comandar o DOI/CODI/II Exército. Vá. Assuma e comande com

dignidade”.

Esse “sujeito”, dentro de sua capacidade, fez o possível e o impossível para cumprir a ordem recebida.

Foi humano e justo. Seus chefes  sempre o elogiaram.

Esse “sujeito”, senhores, foi condecorado com a Medalha do Pacificador com Palma.  Talvez os senhores

não saibam o que ela representa.

Esse “sujeito” quase foi seqüestrado por organizações terroristas durante três oportunidades.

Nos quase quatro anos do seu comando no DOI,  a mulher desse “sujeito” e sua filha, com um ano de idade,

eram ameaçadas de seqüestro freqüentemente. A mulher desse “sujeito” não tinha o direito de passear

com a filha em uma praça. Esse “sujeito” e sua família viviam sob ameaças de todo o gênero, trocando o

número do telefone  constantemente.

Esse “sujeito” a quem os senhores aludem, entrou em combate, de arma na mão, e viu seus

subordinados se esvaírem em sangue, feridos pelas balas dos terroristas,

Creio, senhores, que quem nunca entrou em combate e nunca teve  suas esposas e filhos ameaçados,

não saiba imaginar o que é isso.

Deve parecer estranho aos dois jornalistas que no processo que tramita na Vara Federal, da iniciativa

de procuradores da República, eu indique como minhas testemunhas de defesa, por ocasião da oitiva,

os generais do Exército Brasileiro ocupantes das funções de: Comandante do Exército, Comandante

Militar do Sudeste, Chefe do Estado Maior do Sudeste e Chefe do Centro de Inteligência do Exército.

Eles hoje são os substitutos legais dos chefes que, na época do meu comando do DOI, deram-me as

ordens cumpridas por mim, rigorosamente.

Por isso mesmo, duvido que os dois generais do Alto-Comando tenham afirmado que não têm o

que testemunhar, pois não viveram aquela época e que a minha indicação para deporem seria uma perda

de tempo absurda.

Todos sabemos que, hoje, o Exército é outro.

Não creio que os generais de hoje, depois de passarem por tantas escolas, tantos comandos,

não possam ser testemunhas do que se passou naquele período porque não sabem de nada e não

vivenciaram o que se passou.

É inacreditável que não saibam como e por que o major José Toja Martinez  foi assassinado;

que o tenente Alberto Mendes Júnior tenha sido morto a coronhadas, quando cumpria uma

missão dada pelo Exército; que uma bomba destruiu parte do QG do II Exército e estraçalhou o

soldado Mário Kozel Filho; que um bomba explodiu no Aeroporto de Guararapes, matou duas

pessoas e feriu outras treze, inclusive seu colega, Gen Sylvio, que perdeu todos os dedos de uma das mãos.

É incrível que os senhores generais não saibam que quatro diplomatas foram seqüestrados;

que 120 brasileiros foram mortos por atos terroristas; que 8 aviões de carreira foram seqüestrados;

que centenas de bancos foram assaltados; que bombas explodiam diariamente;

que o inimigo não era composto por estudantes desarmados, mas, sim, por elementos treinados 

em técnicas de guerrilha no exterior.

É inacreditável que os senhores generais não saibam que, atendendo ao clamor da sociedade,

as Forças Armadas, particularmente o Exército, cumprindo uma Diretriz do Presidente da República,

assumiram a responsabilidade pelo combate ao terrorismo.

Se for verdadeira a afirmação da Revista Época, o ensino do Exército deve estar cometendo uma

falta muito grave ao ignorar um assunto tão importante, em que a participação da Força Terrestre se

destacou na luta pela manutenção da democracia.

Caso existam dúvidas sobre o que aconteceu naquele período, leiam o livro do general Del Nero,

o livro do Cel Madruga e, se puderem, leiam o meu último livro. Consultem o arquivo do Exército.

Disponibilizei, para que possam tomar conhecimento do que se passou naquele tempo, junto ao  CComSEx e

ao CIEx,  as razões da minha defesa no processo.

O “sujeito”, senhores jornalistas, não quer causar problema nenhum ao país. O que ele quer é que a

Instituição Exército Brasileiro, que lhe designou para o comando de um órgão de repressão ao terrorismo,

seja testemunha do reconhecimento  do trabalho por ele prestado. Que declare o que se passou naquela época.

Declare  que o Exército assumiu o comando do combate ao terrorismo para evitar o caos.

O “sujeito” não quer que os generais o defendam. Quer, apenas, que eles defendam a

Instituição Exército Brasileiro.

No final do artigo, a revista diz que:
         “Pode-se apostar que o Exército nada fará para incriminar Ustra. Mas estabeleceu um limite

para protegê-lo”.

O Exército atual nunca me defendeu e nem  me protegeu.

Nunca me procurou para saber se poderia me ajudar em alguma coisa
.
O “sujeito” não quer e jamais quis trazer problemas para o Exército.

Entretanto ficar calado e omisso quando é injustamente acusado não é do seu

feitio e, enquanto tiver forças,  lutará e enfrentará essa esquerda revanchista. 

Felizmente, tenho tido o apoio dos companheiros da reserva  e de inúmeros

oficiais da ativa, muito mais do que enxerga esse jornalismo mentiroso e caolho.

                  Carlos Alberto Brilhante Ustra – Cel Reformado                              

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

De: BATALHA

Data: 15/10/2015 08:24:15

Para: clemur@terra.com.br;  ‘\”agenor ferreira campos junior agenor\”‘

Assunto: falecimento do Ustra

 

Merece sepultamento com honras militares, como herói nacional. Estou certo de que o EB não faltará ao dever

de reconhecimento e gratidão ao grande guerreiro, coronel Brilhante Ustra, brilhante até no nome.

Neste momento ele está sendo recebido em Nosso Lar como Espírito de Luz, que cumpriu sua missão na Terra.  

Batalha

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

De: clemur@terra.com.br [mailto:clemur@terra.com.br]
Enviada em: quinta-feira, 15 de outubro de 2015 08:05
Para: “agenor ferreira campos junior agenor”
Assunto: falecimento do Ustra

 

Acabo de receber a notícia do falecimento do Cel Art Carlos Alberto USTRA, ocorrido no Hospital Santa Helena,

em Brasília, na madrugada deste dia 15 de outubro.  Seu irmão Cel Renato Ustra foi quem me participou,

mas ainda não sabia detalhes de velório e sepultamento.
​                                                           Murillo  Tavares

    XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX  

 

De: psassis2_

Data: 15/10/2015 08:36:35

Para:

Assunto:  falecimento do Ustra

 

 

BRAVO GUERREIRO, CUMPRIU SEU DEVER, DESCANCE EM PAZ. NOSSOS SENTIMENTOS À FAMÍLIA USTRA.
PAULO ASSIS.

 

        XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX       

 

De: Gelio Fregapani

Data: 15/10/2015 09:29:43

Para:

Bcc: caramuru1940@gmail.com

Assunto: Falecimento de um bravo

 

Com muito pesar, fomos informados do falecimento do Cel Brilhante Ustra nesta

madrugada. Morreu o Herói. Ficará seu exemplo de dignidade, lealdade, coragem

e patriotismo. Este nunca morrerá.


Siga com Deus, bravo soldado. Acompanhá-lo-ão nossas continências. Sua memória

sempre estará conosco e servirão de inspiração nos dias difíceis que virão.

Cel Gelio Fregapani

 

      XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX        

 

De: Gustavo Silva Cm

Data: 15/10/2015 09:58:42

Para: Bcc: caramuru1940@gmail.com

Assunto: morte

 

 Morreu nesta madrugada, em Brasília, o Cel. Art. QEMA. Carlos Alberto Brilhante Ustra. Quando Major,

entre 1972 e 1974, comandou o DOI-CODI do Segundo Exército e seu trabalho, difícil, tenso e muito arriscado,

não apenas para ele, mas principalmente para sua família, ajudou a impedir que o Brasil se tornasse um

satélite comunista. 

 Com a chamada “redemocratização” o Cel. Ustra foi esquecido pelo exército a que serviu com denodo,

o mesmo exército que veio a condecorar os guerrilheiros de ontem, não por acaso os poderosos de hoje.

 Se alguém quiser constatar a que ponto de degradaram as forças armadas, que se registrem quantos

generais da ativa, cujas vidas mansas de hoje tanto devem ao trabalho do Major Ustra, comparecerão ao

seu velório ou ao seu sepultamento.

À sua esposa, D. Maria Joseíta, a brava Dona Jô, às suas filhas Patrícia e Renata, a minha solidariedade.

Gustavo


XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX 

 

De: “Carlos Mangueira”

Data: 15/10/2015 10:00:48

Para: caramuru1940@gmail.com

Assunto: morte

 

——- Mensagem encaminhada ——-
De: Gustavo Silva Cm gustavoarsilva0@gmail.com [cmrj65] cmrj65@yahoogrupos.com.br
Para: Assunto: [morte
Data: 15/10/2015 12h58min42s UTC

Morreu nesta madrugada, em Brasília, o Cel. Art. QEMA. Carlos Alberto Brilhante Ustra. Quando Major,

entre 1972 e 1974, comandou o DOI-CODI do Segundo Exército e seu trabalho, difícil, tenso e muito arriscado,

não apenas para ele, mas principalmente para sua família, ajudou a impedir que o Brasil se tornasse um

satélite comunista.

Com a chamada “redemocratização” o Cel. Ustra foi esquecido pelo exército a que serviu com denodo,

o mesmo exército que veio a condecorar os guerrilheiros de ontem, não por acaso os poderosos de hoje.

Se alguém quiser constatar a que ponto de degradaram as forças armadas, que se registrem quantos generais da ativa,

cujas vidas mansas de hoje tanto devem ao trabalho do Major Ustra, comparecerão ao seu velório ou ao seu sepultamento.

À sua esposa, D. Maria Joseíta, a brava Dona Jô, às suas filhas Patrícia e Renata, a minha solidariedade.

Gustavo

 

   XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX 

 

De: Marcos Coimbra

Data: 15/10/2015 10:15:40

Para: CEBRES

Assunto: Falecimento do Cel Art e EM Carlos Alberto Brilhante Ustra

Estimados amigos:

Retransmito, consternado, a triste notícia da passagem para o Oriente Eterno do heróico

companheiro de lutas Cel Carlos Alberto Brilhante Ustra, rogando que tenha em sua nova

existência o apoio, o qual infelizmente não teve por parte de quem deveria fazê-lo, em sua

existência terrena.

Colocarei seu nome em minha lista de parentes e amigos a quem dedico minhas preces.

Abraços amigos,

Marcos Coimbra

 

Subject: ENC: Falecimento do Cel Art e EM Carlos Alberto Brilhante Ustra

De: OJBR
Enviada em: quinta-feira, 15 de outubro de 2015 08:12
Para: :
Assunto: Falecimento do Cel Art e EM Carlos Alberto Brilhante Ustra

Na madrugada de hoje, 15 de outubro, faleceu em Brasilia, vítima de pertinaz moléstia,

meu querido amigo e irmão de armas. Seu último combate foi travado com o estoicismo

e a coragem dos verdadeiros Soldados, contando sempre com o inestimável apoio da sua

esposa e filhas.

Espero que o seu amado Exército reconheça, embora tardiamente, os inestimáveis serviços

prestados à Pátria por esse brioso Soldado.

Declaro aqui, como última homenagem, o orgulho em tê-lo tido como amigo.

À Jô, Patrícia e Renata, meus sentimentos mais sinceros.

Barros

        XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX           

De: Ernesto Caruso

Data: 15/10/2015 10:31:08

Para:

Bcc: caramuru1940@gmail.com

Assunto: Nós homenageamos os nossos: CORONEL CARLOS ALBERTO BRILHANTE USTRA

 

Prezados

Nossas preces  a Deus  para que receba o nosso Herói

CORONEL CARLOS ALBERTO BRILHANTE USTRA

e que dê forças à Digníssima Família neste momento de tristeza, mas de solidariedade da sociedade

democrática e da Família Militar .

Saudações

Ernesto Caruso

http://www.alertatotal.net/2011/07/missao-defender-o-coronel-ustra.html

 

Em anexo:

– Mártires da Democracia (Pag 517, A Verdade Sufocada, Cel Ustra) Um livro que demostra os crimes

dos comunistas, o terrorismo e a frieza dos assassinos, como diz Gabeira:

“No passado, as denúncias de violência stalinista eram guardadas numa gaveta escura do cérebro.  Era impossível aceitar que

o modelo dos sonhos  se apoiava numa carnificina.”  (Fernando Gabeira em As fontes da ira, 09/10/2015).

– Missão: Defender o Cel Ustra

– Como?

 

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

 

De: BATALHA

Data: 15/10/2015 11:00:05

Para:

Assunto: RES: falecimento do Ustra

 

Se o coronel Ustra não fosse um militar equilibrado como os demais do DOI/CODI certamente teria feito com você e sua

quadrilha o que um general americano (da maior democracia do mundo, que os petistas odeiam porque têm complexo

de vira-lata) disse que fazia quando matava um terrorista: nós não julgamos, quem julga é Deus.

Apenas providenciamos a entrega.

Batalha  

 

From: BATALHA

Sent: Thursday, October 15, 2015 8:19 AM

To: clemur@terra.com.br ; ‘”agenor ferreira campos junior agenor”‘

Subject: RES: falecimento do Ustra

 

Merece sepultamento com honras militares, como herói nacional. Estou certo de que o EB não faltará ao dever de

reconhecimento e gratidão ao grande guerreiro, coronel Brilhante Ustra, brilhante até no nome. Neste momento ele

está sendo recebido em Nosso Lar como Espírito de Luz, que cumpriu sua missão na Terra. 

Batalha

 

De: clemur@terra.com.br [mailto:clemur@terra.c

Advertisements

Sobre liciomaciel

Velejador
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s