VOCÊ CRÊ EM ALMA?

Este artigo será melhor apreciado se você tiver boas caixas acústicas no seu computador (ou um homestudio).

Este ABREGUIA – aumente o volume – foi a chamada para o meu primeiro e-book – 1999 e até hoje sinto muita saudade daqueles tempos de velejadas – eu estava na época com 69 anos jóvem…Hoje, com 82 anos, vendi o veleiro por causa da poluição desmesurada da Baía de Guanabara: esgoto por todo o lado, enxurrada da favela descendo…até urubu morre de tanta porcaria… e eu mergulhando para raspar as cracas, arriscado a pegar uma hepatite ou tifo D… Com os filhos criados, não achei justo deixar minha alma gêmea em casa, com os netos e bisneto, e sair velejando por aí, Angra ou Cabo Frio, em busca de menos poluição… Vendi meu veleiro…meu tempo passou, mas fui muito feliz…agora, são outras atividades, apreciando os filhos tratando de problemas que enfrentamos a tempos…a vida continua até quando Deus determine.

Aqui, você verá muita alma: alma do artilheiro, a alma mater, etc.etc.

Verá como se dá um nó de guia, ouvirá o Guarani e João Pernambuco. Não me prolongo mais, porque senão o WordPress vai reclamar o espaço, etc. Vai emfrente, meu…

A PROPAGANDA É A ALMA DO NEGÓCIO.

QUEM NÃO SE COMUNICA SE TRUMBICA! – JÁ DIZIA O VELHO GUERREIRO,  o Chacrinha.

Hoje darei vazão à propaganda: Meus Livros Náuticos (e outros).

É A ALMA…

Entrevista – Licio Maciel

Postado por Mariana Gardenal 12/05/2011

Editora Schoba – Fale um pouco sobre você:

Licio Maciel – Desde criança sempre morei na praia e aos 16 anos de idade construí uma jangada e velejava até a segunda linha de recifes em Olinda, cerca de 5 km da praia. Vida sadia, nadando, correndo na beira d’água, no mar, entre as praias do Farol e Pau Amarelo, quase chegando a Rio Doce e Paulista, Maria Farinha. Um verdadeiro paraíso. Vindo para o Rio de Janeiro, comprei um pequeno veleiro (Sharpie) e me diverti muito com ele na baía de Guanabara. Em 1982 construí um robusto veleiro de oceano, de 8,30 metros (27 pés) de comprimento, projeto Bruce Roberts R27, em fibra de vidro, sanduiche de Belcobalsa e de Airex, muito seguro, confiável. Com ele passei mais de 25 anos velejando ao longo do nosso fantástico litoral, de Bertioga a Noronha, passando pelos melhores abrigos. Reunindo as anotações e o diário de bordo, escrevi os meus 4 livros náuticos que estão sendo agora editados pela Schoba.

Editora Schoba – Você escreveu “Roteiro Costa Leste – de Bertioga a Natal, incluindo Abrolhos, Rocas e Noronha”. Conte-nos um pouco mais sobre a sua obra:

Licio Maciel – O primeiro livro foi o “Ao Longo da Grande Barreira de Corais Brasileira”. Ampliado, revisto e aumentado, transformou-se no “Roteiro Costa Leste – de Bertioga a Natal, incluindo Abrolhos, Rocas e Noronha”. O terceiro livro, os “Algoritmos Astronômicos” trata da navegação costeira e astronômica e de aplicativos de cálculo, que substituiu o “Navegação Programada”. O quarto livro é o “Velejando Melhor – Teoria e Técnicas de Vela”, que estará nas prateleiras ainda este ano.

Editora Schoba – Quanto tempo você demorou para escrevê-lo?

Licio Maciel Reunido o material necessário (anotações, fotografias, diagramas, desenhos, livro de bordo, etc.), levei cerca de dois anos trabalhando neles. Tive a ajuda valiosa do meu filho mais novo, o Fred e a compreensão e incentivo da esposa.

Editora Schoba – Quais as maiores dificuldades em escrever um livro?

Licio Maciel – Para o velejador, é a falta de tempo. Largar as velejadas, os mergulhos, as pescarias para ficar em frente ao computador “catando milho” é muito difícil. Como eu tinha feito anotações técnicas para não levar os livros para o barco, ficou mais fácil.

Editora Schoba – O que é, para você, mais prazeroso na arte de escrever?

Licio Maciel – Escrevi os livros para facilitar a vida de novos velejadores, uma vez que aqui no Brasil poucos são os livros especializados em cruzeiros à vela, principalmente da teoria e técnicas. Os meus tempos livres do batente, sempre passei com a família no barco, ou em manutenção ou velejando, mesmo nos cerca de 3 anos que passamos fora do Brasil. Para mim, no entanto, sempre assalariado, realmente o que mais me incentivou foi o desejo de apresentar um exemplo concreto que velejar não é esporte exclusivo de rico. Velejei durante quase trinta anos no meu veleiro, pela costa leste brasileira, sem nunca ter tido um acidente grave. Os meus livros ensinam a evitá-los.

Editora Schoba – Qual sua sensação ao acompanhar o processo de publicação do seu próprio livro?

Licio Maciel – A sensação de acompanhar a construção do livro é indescritível. O resultado de um longo esforço, a transposição das inúmeras barreiras, o contato com os funcionários da Editora, a cada correção, imaginamos o resultado final e, quando pronto, é uma vibração realmente empolgante.

Editora Schoba – Os leitores vão poder conferir um novo título? Há novos projetos em mente?

Licio Maciel – Há, mas são “segredo”.

Editora Schoba – Uma mensagem aos leitores, escritores e amigos:

Licio Maciel – Aos meus amigos leitores e colegas escritores, velejadores em potencial, só posso dizer que acalentem o “virus” de escrever. Todo homem tem duas frustrações na vida: a primeira é não ter realizado um grande sonho. A segunda, é tê-lo realizado. Realizem seus sonhos e escrevam sobre eles. Velejando, as frustrações desaparecem.

Comentários:

Marco on Thursday 12, 2011

Comprei os livros achando que seria mais um relato de diário de bordo, mas o autor me surpreendeu, trata-se de um livro que é um verdadeiro manual completo de navegação. Com embasamento teórico de profundo conhecedor de mecanicas dos fluidos ele nos remete a partilhar a sua experiência de vida (como homem, pai de família e como um brasileiro que ama o seu país) e se envolve de corpo e alma na arte de navegar… e o melhor:… passa para o leitor as pequenas “manhas” que fazem a diferença no mar alem de como se comportar em situações de grande dificuldade (pauleira). Gostei muito do livro…ele também me alertou que navegação no mar não é só GPS e Bússola. Navegar é muito mais… é organização, determinação, técnica e paixão. Parabéns!

Marco (Veleiro Sol e Brisa)

*******************************

Marco – muito agradeço suas palavras de incentivo. Boas Velejadas!

*************************************************

Depois, como declarei na entrevista, publiquei “Velejando Melhor – Teoria e técnicas”, e “Algoritmos Astronômicos – com CD-ROM de 40 aplicativos de cálculo”.

Mantenho “vivo” (meio cambaleando) o portal “Clube da Vela” www.clubedavela.com.br . Os livros estão lá, tanto pra download como para compra. Cálculos on line; album de fotos, sites dinâmicos de grandes velejadores, projetistas, construtores, etc. Meu principal objetivo é difundir o esporte. Quem quiser comprar o livro, por preferi-lo gutenberguiano, auxiliará sobremaneira.

Meu livro preferido é este que segue: 40 aplicativos de cálculo, explanações sobre diversos assuntos importantes, além de outras partes notáveis: o power-point do prof. Boczko sobre movimento elíptico, o aplicativo Estrela (qual estrela que veremos hoje no céu?), listagens de programas (coisa que nenhum programador ousa inserir para publicação e que meu filho Fred tentou me demover de revelar), o artigo de um patrício sobre Johannes Kepler… etc.etc.etc.

entre em www.clubedavela.com.br e veja muito mais…

I – ALGORITMOS

Este livro é “minha menina dos olhos”. Persisto em mantê-lo vivo e dinâmico.

Prefácio

Introdução

Sistema Global de Posicionamento

Navegação autossuficiente

Programas de Aplicação

Programas de Cálculo:

I – ASTRONOMIA

1.Baricentro

2.ConversãoDistâncias

3.ElipseOrbita

4.EqKepler

5.Escape

6.EstrelasPMd

7.Geóide

8.Intervalo

9.JD

10.JDData

11.Massa

12.Massa1

13.MilenioJ

14.Newton

15.NrDia

16.Pascoa

17.PerDist

18.TDUT

II  –  NAVEGAÇÃO

1. Almanac

2.  Área Vélica

3.  Bissexto

4. Consumo de Combustível

5. ConversãoTemperatura

6.  Correção da Altura Instrumental

7.  Correção da Depressão Aparente (DIP)

8.  Correção para a Corrente (CAP)

9.  Erro da Posição por Erro na Hora

10.  Erro Instrumental e Semidiâmetro

11. Fuso Horário

12.Horizonte (alcance visual)

13.Melhores Horas de Visada

14.Menor Distância

15.Posição

16. PrivertMaDigr

17.Triângulo de Posição

18.TS0

19. Uma Só Reta

20. Vetores

21. Vmg

22.Relógio

Palavras Finais

Anexos:

Medida dos Ângulos

Comprimento de um Arco

Erros

Precisão

Vetores

Reta de Altura

Triângulos Esféricos

Triângulo de Posição

Transformação Z em A

Passagem Meridiana

Observação do Sol

Tópicos Importantes

Abreviaturas

Referência Bibliográfica

Internet

Falar com o Autor

II – VELEJANDO

Prefácio

Por que velejando melhor?

Considerações iniciais

Fluidos

Regimes de escoamento

Vazão

Fluxo de massa

Linhas de corrente e tubo de fluxo

Pressão

Massa específica

Princípio de Pascal

Teorema de Arquimedes

Equação da continuidade

Teorema de Steven

Equação de Bernouili

Forças

Lift ou empuxo

Aparelhos de alto lift

Drag ou arraste

Leis de Newton

Gradiente de vento

Regiões da Velejada

Empuxo, Propulsão e Adernada

Quadro comparativo do aparelho

Vetores

Vento causado pela velocidade do barco

Vento real, vento aparente

O barco em ação

Ângulo de ataque

Mareações

Interação entre velas

Ajustes básicos

(este é o lais de guia – o nó mais usado no veleiro. Ele não corre. Você tem que saber dá-lo rapidamente, de olhos fechados, com uma só mão, inclusive dentro d’água, a 4 metros de profundidade, numa poita. Verdade)

Formato, angulo de ataque e ranhura (canal)

Rajadas

Velas de proa

Determinação do cavado nas velas de proa

Vela mestra ou grande

Posicionamento do cavado na grande

Controle do cavado nas velas de proa

Controle do cavado na prática

Velejando em popa

Angulo de ataque (trimm)

Indicadores de direção do vento

A favor do vento

Largando as amarras

Adernada

Estados de mar

Vento em popa

Capeando

Autogoverno

Spinnakers

Vmg

Velocidade máxima

Correnteza no mar aberto

Estratégia, tática

Ângulo do leito do vento

Illingworth

Rumo de partida

Barlavento e vantagem

Análise de dois problemas

Equipamentos (comentários)

Meteorologia

Palavras finais

Tópicos importantes

Vocabulário

Abreviaturas

Termos  Inglês / Português

Internet

Capa

III-ROTEIRO (é a capa lá de cima)

Apresentação

Prefácio

Preparação

Construção do barco

Biblioteca do barco

O Barco Ideal

Orientação

Navegação

GPS

Forma Física e Saúde

Alimentação

Cruzeiros Costeiros

Cruzeiros Oceânicos

Iatismo – esporte exclusivo de rico?

Palavras finais

Referência bibliográfica

Vocabulário

Currículo de Curso

Tópicos Importantes

Abreviaturas

Termos Português/Inglês

Jangadeiros

Agradecimentos

Depois destes livros náuticos, escrevi “Guerrilha do Araguaia Relato de um Combatente” e editei, em parceria, o ORVIL – TENTATIVAS DE TOMADA DO PODER (são 860 páginas).

O “canhão” do Arruda, artilheiro do Santa Cruz, perdeu uma perna na bomba do Guararapes, encerrando sua carreira. Hoje recebe uma merreca… quem jogou a bomba hoje é MINISTRO…e rouba por obrigação.

Cabo Odílio Cruz Rosa, primeiro militar morto à traição no Araguaia, pelo grupo de José Genoíno. O f.d.p do comandante do EB condecorou o terrorista e ninguém achou ruim. Gostaram, e estão condecorando até pau-de-galinheiro… sempre na posição de sentido.

Orlando Lovechio Júnior, perdeu uma perna num atentado. O terrorista que preparou e jogou o artefato já recebeu uma polpuda indenização do desgoverno Lula. Lovechio recebe pouco mais de metade de um salário mínimo.

Esta foto é da quadrilha do desgoverno:

São os meus livros já publicados.

Agora, estou trabalhando no “FUNDAMENTOS MATEMÁTICOS DA MÚSICA”, em parceria com o maestro Jarbas Maciel, da Orquestra Sinfônica de Pernambuco, que vai desde o monocórdio até o ProTools, passando pelo Cakewalk Sonar, Reason, etc. e analisando a fantástica música eletrônica, o MIDI e as linguagens de programação musicais e alguns aplicativos mais usados pelos estúdios modernos.

Difícil é terminá-lo…

Sumário:

ÍNDICE

Origens da Música

1. Pitágoras e a Música
2. Música na Idade Média
3. Construção de Instrumentos
4. Música no Renascentismo

Escalas Musicais

O grande Pitágoras

Escala Pitagórica

Origens da Matemática

Experimento do Monocórdio

Círculo das Quintas

Música Grega

Médias Aritmética, Harmônica e Geométrica

Escala de Árquitas

Música na Idade Média

Cantochão
Canto Gregoriano
Organum Paralelo
Organum Livre
Organum Melismático
Descante e Clausula
Motetos

Escala de Zarlino

Monocórdio

Renascentismo

Gioseffo Zarlino
Galileu Galilei
Merssene
Kepler
Descartes
Rameau

Fourier

Laplace

Euler

Frequências – Fourier (integrais e series)

Harmônicos

Laplace – transformadas

Música Renascentista

Escalas Musicais

Escala Pitagórica

Escala Natural (Zarlino)

Médio Tom

Temperamentos

•Silbermann
•Young II
•Werckmeister III
•Kirnberger
•Helmoholtz

•Escala Temperada

Música Oriental

Música no Brasil

-Nordeste

Exemplos

Maestro Ernani Braga

Guerra Peixe

Capiba

Nelson Ferreira

Análise de composições

Frevo-canção A FANTASIA É O AMOR – de Luiz Augusto- Caio Augusto- Jarbas Maciel

Frevo Vassourinhas

Espalha Brasa

Catulo da Paixão Cearense

João Pernambuco (João Teixeira Guimarães)

Sons de Carrilhões (de Dilermando Reis):

Leandro Carvalho

Dilermando Reis

Pixinguinha

Baden Powell

Cartola (Agenor de Oliveira)

Villa Lobos

Carlos Gomes (O Guarani)

Luiz Gonzaga

Axé, Baião, Bossa Nova, , bumba meu boi,

Caboclinho, Carimbó, Caxambú, Choro, Coco. Congo,

Forró, Frevo, Maracatu, Maculelê, Moda de Viola,

MPB, Pagode , Partido alto, , Repente

Samba canção, Samba  enredo, Samba-de-roda,

Sertanejo, Rasqueado, Vanerão, Xaxado, Xote.

Sua Majestade o Violão – Seresta, serenata

MÚSICA ELETRÔNICA

Áudio; música analógica e digital

Modos de Processamento

Computadores

Placas de Som

MIDI

Sequenciamento MIDI

Cakewalk,  SONAR

Sintetizadores e Samplers

Mesas de som

Música no Computador

Processadores de Efeito

Equalizadores

Homestudio

Aplicativos

Pro Tools

Sonar

Reason

Sound Forge

Plug-ins

Mixagem

Masterização

Linguagens de Programação

Linguagens de Programação para Música

Linguagem de Macro

Scripts

Exemplos

CAL – Cakewalk Application Language

Programas .cal

Macros

LINKS

Referência Bibliográfica

DVD de demonstração de alguns tópicos.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para VOCÊ CRÊ EM ALMA?

  1. Marcelo disse:

    muito bom, gostei !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s