PARLAMENTARES CHIBUNGOS: VÃO DAR EM OUTRO LUGAR!

 

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Vitória da LIBERDADE DE EXPRESSÃO

Deputados acreditam que o parlamentar tem o direito de expressar a sua opinião e votam
contra o parecer do relator

Brasília.
Por dez votos a sete, o Conselho de Ética da Câmara rejeitou, ontem, a
representação contra o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ). A maioria dos
integrantes do colegiado entendeu que o deputado tem o direito de expressar a
sua opinião e votou contra o relatório de Sérgio Brito (PSC-BA), que pedia a
abertura do processo.

Durante a sessão, Bolsonaro discutiu com os deputados Jean Wyllys (PSOL-RJ) e Chico
Alencar (PSOL-RJ).

Wyllys disse que Bolsonaro tinha que limpar sua boca para lhe dirigir a palavra.
“Tenho orgulho de ser chamado de veado por outro veado. E o senhor tem que
lavar a boca, pois sou homossexual com ´h´ maiúsculo, de homem, coisa que o
senhor não é”, afirmou. Segundo o deputado, Bolsonaro usou da homofobia,
que não é crime, para justificar o crime de racismo.

Jean Wyllys deixou o Conselho logo após a polêmica, mas Chico e Bolsonaro chegaram a
trocar ofensas. O representado chamou o colega do PSOL de “mentiroso,
imoral”. “Vou tirar você (Chico) do armário”, disse Bolsonaro.
“Tá nervoso é? Isso é diversionismo”, respondeu Chico Alencar.

Sérgio Brito, relator do caso, se disse surpreso e lamentou o fato de a atitude de
Bolsonaro poder continuar a mesma, sem nenhum tipo de punição.

Antes da votação, o deputado afirmou que tinha certeza de que seria absolvido.
“O que está em questão é minha prerrogativa de manifestar minha opinião.
Se eu estivesse errado, a presidente Dilma (Rousseff) não teria mandado
recolher o kit gay”, afirmou.

Acusações

A representação contra Bolsonaro, de autoria do PSOL, diz que ele foi racista ao
responder uma pergunta feita pela cantora Preta Gil, durante o programa
“CQC”, da TV Band, em março passado. Ao ser questionado qual seria a
reação dele se seu filho se apaixonasse por uma negra, o parlamentar respondeu:
“Preta, não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja. Eu não
corro esse risco e meus filhos foram muito bem educados. E não viveram em
ambiente como lamentavelmente é o teu”. Bolsonaro afirmou que pensou que a
cantora estivesse falando de homossexuais.

Outro fato citado na representação é a briga entre Bolsonaro e a senadora Marinor
Brito (PSOL-PA), na Comissão de Direitos Humanos do Senado. Após a retirada do
projeto que criminaliza a homofobia da pauta de votação, enquanto a relatora da
proposta, Marta Suplicy (PT-SP), concedia entrevista, Bolsonaro exibiu um
panfleto contra a criminalização da homofobia, o que irritou Marinor, que bateu
na mão do deputado. A senadora tentou impedir que Bolsonaro exibisse o panfleto
e o chamou de homofóbico, o que resultou em discussão.

Postado por CHIVUNK

http://chivunkjuridico.blogspot.com

O DOIDIVANAS WILLYS OVERLAND É MUITO MACHO: LEVA UMA NABA DE 22 CM POR 7 DIARIAMENTE E AINDA CHAMA O CARA DE MEU AMOR… VÁI SER MACHO LÁ NA CONCHINCHINA. E AINDA QUER QUE O BRASILEIRO PROVE…

 

Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s